Reunião de servidores com secretário da Casa Civil é adiada para depois do Carnaval

Encontro das categorias do Estado do Rio com André Moura tem como ponto central a recomposição salarial; audiência ocorreria nesta quarta-feira

Por PALOMA SAVEDRA

Integrantes do Fórum de Servidores do Estado se reuniram no último dia 12 com parlamentares da Alerj, que intermediaram encontro com André Moura
Integrantes do Fórum de Servidores do Estado se reuniram no último dia 12 com parlamentares da Alerj, que intermediaram encontro com André Moura -
A tão esperada reunião entre as categorias do Estado do Rio e o secretário da Casa Civil e Governança, André Moura, foi adiada para depois do Carnaval, mas ainda sem data fechada. O encontro para tratar de recomposição salarial ao funcionalismo do estado estava pré-agendado para esta quarta-feira, mas sem horário definido. E, hoje, o líder do governo na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Márcio Pacheco (PSC) — que tinha intermediado a audiência com André Moura —, informou ao Fórum de Servidores Estaduais sobre o adiamento. 
O cancelamento da reunião de hoje gerou insatisfação dos integrantes do fórum (com cerca de 60 categorias), que, agora, pretendem reforçar a pressão na Alerj pela derrubada do veto do governador Wilson Witzel à emenda ao Plano Plurianual (de 2020 a 2023) que garantia a revisão anual dos salários dos servidores. E nos corredores da Alerj, a avaliação é de que o veto será rejeitado, já que propostas que tratam do funcionalismo costumam ser aprovadas. 
À coluna, Moura declarou na última semana que a proposta (de emenda) é inconstitucional. O titular da Casa Civil também apontou inconstitucionalidade em outro aditivo (que foi vetado por Witzel) à Lei Orçamentária Anual (de 2020) que previa a implementação do Plano de Cargos e Salários (PCCS) da Saúde. 
Já os servidores apontam defasagem salarial, já que o último reajuste a diversas carreiras (de diferentes poderes) foi concedido em 2014. E ponderam que, mesmo em meio ao Regime de Recuperação Fiscal, é possível encontrar saídas para a valorização das categorias. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários