Mobilização por reajuste no estado ganha força após adiamento de reunião com secretário

Categorias se reuniriam nesta quarta-feira com o titular da Casa Civil para tratar do tema

Por PALOMA SAVEDRA

Integrantes do Fórum de Servidores do Estado se reuniram no último dia 12 com parlamentares da Alerj, que intermediaram encontro com André Moura
Integrantes do Fórum de Servidores do Estado se reuniram no último dia 12 com parlamentares da Alerj, que intermediaram encontro com André Moura -
O adiamento da reunião que ocorreria hoje entre as categorias estaduais e o secretário da Casa Civil, André Moura, para tratar de reajuste acabou mobilizando ainda mais o funcionalismo. A mudança de planos foi informada ontem pelo líder do governo na Alerj, Márcio Pacheco (PSC), ao Fórum de Servidores do Estado, e frustou integrantes do movimento, formado por cerca de 60 entidades.
O encontro ficará para depois do Carnaval, mas não há data definida. Os servidores viram o adiamento como uma sinalização negativa do governo.
E, agora, farão mais pressão na Assembleia Legislativa pela derrubada do veto do governador Wilson Witzel à emenda ao Plano Plurianual (de 2020 a 2023), que prevê revisão anual dos salários.
Hoje, inclusive, representantes do fórum voltarão à Assembleia para cobrar audiência pública sobre o assunto. “As cerca de 60 entidades se sentiram desrespeitadas pelo cancelamento em cima da hora, sem justificativa plausível”, disse Renata Gama, segunda vice-presidente da Associação de Docentes da Uerj.
As categorias alegam defasagem salarial, já que o último reajuste foi concedido em 2014. O fórum de servidores ressalta ainda que a reposição não é vedada pelo Regime de Recuperação Fiscal — que impede, na verdade, aumentos acima da inflação.
O presidente da Casa, André Ceciliano (PT), agendou a votação do veto para março. E a expectativa é que a maioria derrube. O secretário André Moura declarou que a emenda é inconstitucional. Além disso, Witzel disse ao Informe do Dia que, nesse momento, não há espaço no orçamento para reajuste.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários