Alerj analisa na terça-feira veto de Witzel a reajuste para servidores

Casa deve rejeitar veto do governador e garantir recomposição salarial às categorias do Estado do Rio

Por PALOMA SAVEDRA

Entendimento é de que a maioria dos parlamentares vai derrubar o veto do governador
Entendimento é de que a maioria dos parlamentares vai derrubar o veto do governador -
O presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano (PT), pautou para a próxima terça-feira, a análise do veto do governador Wilson Witzel à emenda ao Plano Plurianual (de 2020 a 2023) que garante recomposição salarial às categorias do Estado do Rio de Janeiro. O plenário da Casa deve derrubar o veto de Witzel e garantir, no texto da lei, a reposição anual para o funcionalismo. 
A votação será em sessão extraordinária, a partir das 14h55. Na mesma sessão, os deputados vão analisar ainda outro veto do governador relativo a servidores: o que rejeita emenda para implementação imediata do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos funcionários públicos da Secretaria de Saúde. 
O Fórum Permanente de Servidores do Estado do Rio (Fosperj), que reúne cerca de 70 entidades, tem articulado intensamente com deputados para a derrubada dos dois vetos. E também pleiteia a abertura de diálogo com o governo Witzel. 
Após o resultado da votação de terça-feira, as categorias pretendem reforçar as negociações com o Executivo. E esse trabalho começará no próximo dia 18, com a reunião entre representantes do fórum e o secretário da Casa Civil, André Moura. O encontro foi intermediado pelo líder do governo na Alerj, Márcio Pacheco (PSC). 

Comentários