Estado do Rio busca renovação da recuperação fiscal por 'vias técnicas'

Enquanto clima político entre Bolsonaro e governador Wilson Witzel atrapalha negociações, equipe fazendária conversa com Conselho de Supervisão do regime

Por PALOMA SAVEDRA

Palácio Guanabara apresentou ao conselho ações que geram economia de R$ 95 milhões
Palácio Guanabara apresentou ao conselho ações que geram economia de R$ 95 milhões -
Em setembro deste ano chega ao fim o primeiro período do Regime de Recuperação Fiscal (que dura três anos). O governo fluminense tenta renovar o plano, para ficar sob sua vigência por igual período, acabando em 2023. Assim, tentaria também prorrogar por igual período a suspensão do pagamento das dívidas que são administradas pela União (mais precisamente, pelo Tesouro Nacional).
O embate entre Witzel e o presidente Jair Bolsonaro, porém, é um obstáculo. Questionado sobre isso, Mercês disse que a equipe da Fazenda segue "com as tratativas técnicas com o Conselho de Supervisão", e que está otimista com a renovação do plano.
"O Rio dá um passo importante com a aceitação de todas as compensações financeiras, que devem somar R$ 600 milhões. Assim, o estado cumpre todas suas obrigações durante o regime, mostrando-se absolutamente apto à renovação do plano", defendeu o titular da Fazenda.

Comentários