Rioprevidência é a autarquia responsável pelo pagamento de aposentadorias e pensões do estado - Reprodução
Rioprevidência é a autarquia responsável pelo pagamento de aposentadorias e pensões do estadoReprodução
Por PALOMA SAVEDRA

A prova de vida que passou a ser exigida este ano a todos os aposentados e pensionistas do Estado do Rio teve que ser suspensa no final de abril devido à pandemia de covid-19. E, segundo o presidente do Rioprevidência (autarquia que administra o fundo previdenciário), Sérgio Aureliano, não há previsão alguma de ser retomada.

A expectativa do secretário não indica a retomada desse pente fino ainda este ano. Aureliano diz que a autarquia não vai impor aos inativos essa exigência enquanto houver risco de contaminação.

"Até porque as próprias agências bancárias estão trabalhando com suas limitações em decorrência do novo coronavírus", disse o presidente do órgão.

O recadastramento, ou prova de vida, passou a ser um procedimento permanente cobrado do governo estadual aos inativos e pensionistas do Rio. Essa é mais uma das formas de checar os dados da folha de pagamentos e coibir eventuais fraudes, ou atrasos na comunicação de óbitos.

Com retomada, sanções voltarão a ser aplicadas

Com a exigência da prova de vida desde janeiro de 2020, a pessoa tem que comparecer, no mês de seu aniversário, a uma agência do Bradesco (banco responsável por rodar
a folha salarial do Estado do Rio). Com a suspensão da medida por conta do novo coronavírus, os vínculos do Rioprevidência que fazem aniversário em maio e nos meses posteriores não tiveram mais que comparecer ao banco.

Mas quando essa medida for retomada, todas as sanções voltarão a ser aplicadas. Isso significa que aqueles que não fizerem o recadastramento no seu período exigido terão, posteriormente, o pagamento do benefício previdenciário suspenso. O depósito (inclusive dos meses cujos créditos ficaram retidos) só será liberado quando a situação for regularizada.

Você pode gostar
Comentários