Prefeitura de SP suspende aulas presenciais na rede pública e privada
Prefeitura de SP suspende aulas presenciais na rede pública e privadaReprodução
Por O Dia
Duque de Caxias - A direção do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro, núcleo Sepe Duque de Caxias, realiza nesta quarta-feira, 7, nova assembleia geral para decidir sobre a paralisação das atividades presenciais, mantendo apenas as atividades remotas, nas escolas municipais da cidade. As aulas começaram no dia 08/02, de forma presencial, e seguem, de acordo com a administração municipal, todas as medidas de prevenção ao novo coronavírus.
No último dia 27, o Tribunal de Justiça do Rio decidiu suspender as atividades presenciais nas escolas da rede municipal de Duque de Caxias durante o feriadão. A pedido do deputado estadual e presidente da Comissão de Educação da Alerj, Flavio Serafini (PSOL/RJ), a justiça classificou como ato ilegal do prefeito do município, Washington Reis, manter as aulas presenciais no feriadão, ignorando as medidas restritivas.
Publicidade
A suspensão das aulas presenciais é um desejo do Sepe, que trava uma batalha judicial com a Prefeitura de Duque de Caxias. Os professores pedem a adoção do ensino remoto, enquanto a Secretaria municipal de Educação escolheu manter as aulas presenciais. Após a divulgação da entrada de Caxias em bandeira roxa, a então secretária municipal de Educação, Claudia Vianna, decidiu suspender as aulas na rede pública. No entanto, ela já foi substituída por Roseli Duarte, que manteve as aulas presenciais.
Novas medidas
Publicidade
A Prefeitura de Duque de Caxias informou que a Defesa Civil forneceu para todas as 179 unidades escolares materiais como álcool em gel, borrifadores, máscaras, termômetros digitais e fitas adesivas para marcação de distanciamento. Além disso, em fevereiro, 712 profissionais da Educação (professores, merendeiras e cooperativados), maiores de 60 anos, foram imunizados com a vacina CoronaVac.