Empresas apostam em influenciadores digitais para se aproximar de clientes

Segundo levantamento feito com internautas de todo o país, 73% das pessoas compram produtos por indicação em perfis famosos nas redes sociais

Por Bernardo Costa

Levantamento aponta que 73% dos internautas pesquisam produtos por indicações dadas por influenciadores digitais nas redes sociais
Levantamento aponta que 73% dos internautas pesquisam produtos por indicações dadas por influenciadores digitais nas redes sociais -

Rio - O nome dela é Jeniffer. Eu encontrei ela no Instagram, onde tem mais de 65 mil seguidores. Mas ela faz umas paradas que estão atraindo cada vez mais empresas em busca de comunicação com clientes nas redes sociais. Moradora de Anchieta, a estudante de 25 anos garimpa produtos no Saara e posta os achados no perfil @ratariasblog, criado em 2017. Resultado: as vendas explodem no mercado popular. Jeniffer é influenciadora digital.

Um levantamento do Instituto QualiBest apontou que 73% das pessoas ouvidas compraram produto por indicação de um influenciador digital. O estudo coletou entrevistas de 4.283 internautas em todo o país. Os lojistas do Saara perceberam isso. Quando Jeniffer chega ao local, há disputa por ela. "Algumas vendedoras me puxam para dentro das lojas. E ficam com ciúmes quando eu posto produtos da concorrência. Mas explico que é assim mesmo. Atendo todos", conta.

Jeniffer Haddad posta de forma espontânea. "Às vezes, ganho algum brinde. Mas gostaria de ter retorno financeiro, pois consegui um público muito fiel", diz ela, que tem sido até reconhecida nas ruas: "No shopping, na faculdade, as pessoas querem falar comigo".

DICAS DE VIAGENS

As amigas Gaia Vani e Fernanda Hudson, ambas de 27 anos, conseguiram transformar a influência em negócio. Elas têm mais de 62 mil seguidores no perfil do Instagram @maladeaventuras, dedicado a viagens. Nos últimos dois anos, a dupla foi procurada por mais de 20 empresas do segmento. "De uma forma geral, fazemos a divulgação e recebemos o pagamento na sequência. Mas o produto ou serviço tem que passar pelo nosso filtro. Tem que ser algo que realmente gostaríamos de consumir. Assim, mantemos nossa credibilidade", diz Gaia.

RETORNO IMEDIATO

Para Heloisa Althoff, gerente de comunicação de O Boticário, a relação entre os influenciadores digitais e seus seguidores gera interações capazes de transmitir a 'verdade da marca'. "Sentimentos como identificação e admiração são muito mais perceptíveis. Com essas parcerias, ampliamos a conexão com o público e conseguimos interagir de forma mais próxima com os consumidores", analisa Heloisa. 

Quando abriu uma loja da franquia da clínica de estética EmagreSee, na Barra da Tijuca, Adriana Felippi também buscou parceria com influenciadores digitais. Segundo ela, essa aproximação se dá por meio de permutas. "Oferecemos algum tratamento estético. E, em troca, as influenciadoras com quem trabalhamos indicam o serviço para seus seguidores. Percebemos que o retorno é imediato", revela.

Comentários