Feira de artesanato movimenta cadeia produtiva do setor

Rio Artes Manuais teve 25 mil vagas em oficinas e gerou R$ 1 milhão com venda de peças e insumos

Por Bernardo Costa

A Casa Ecológica foi uma das atrações da 13ª edição da feira Rio Artes Manuais. Foram quatro cômodos com móveis feitos de pallet e decoração toda em artesanato
A Casa Ecológica foi uma das atrações da 13ª edição da feira Rio Artes Manuais. Foram quatro cômodos com móveis feitos de pallet e decoração toda em artesanato -

Depois que perdeu o marido, falecido há cerca de um ano, a pensionista Maria de Lourdes, de 68 anos, moradora de Bangu, encontrou no artesanato uma forma de terapia. Mas o hobby que a fazia esquecer pensamentos ruins tornou-se algo maior e, hoje, contribui com as contas no fim do mês. Na 13ª edição da Rio Artes Manuais, que terminou domingo, no Centro de Convenções SulAmérica, no Centro, ela aproveitou para aprimorar os conhecimentos na aula de pintura em tecido. Maria de Lourdes ocupou uma das 25 mil vagas gratuitas nas oficinas que aconteceram nos cinco dias da feira, que movimentou cerca de R$ 1 milhão com venda de peças e de insumos para artesãos.

A programação contou com oficinas de várias técnicas, como pintura em tecido - Bernardo Costa

"Fui pesquisando na internet e aprendendo. Hoje, os fuxicos e bichinhos de crochê que faço garantem uma renda para mim. Vendo para vizinhos e sob encomenda", disse dona Maria de Lourdes.

A artesã de Nilópolis, Magali Mendes Dias, de 75, fez a oficina sobre a técnica amigurumi: bichinhos feitos de crochê. "Cada vez que venho à feira aprendo uma coisa diferente", revelou.

No estande ao lado, o professor aposentado João Batista Leite, de 72, estava entusiasmado com a caixa decorada que produziu na oficina de montagem e decoupage em madeira. "Não podemos ficar parados. Quando busquei o artesanato para manter o cérebro ativo, não imaginava que iria me apaixonar tanto pela atividade", contou João Batista.

João Batista Leite mostra a caixa de madeira que aprendeu a fazer - Bernardo Costa

Diretor da feira, Roberto Santos destacou a participação de caravanas vindas de todas as regiões do estado do Rio. "São artesãos que querem se aprimorar e aprender novas técnicas que possibilitem a geração de renda e novos negócios", disse Santos.

ACONTECIMENTOS DA FEIRA

Magali Dias, de 75 anos, mostra o bichinho de tricô que produziu - fotos bernardo costa
A Casa Ecológica foi uma das atrações da 13ª edição da feira Rio Artes Manuais. Foram quatro cômodos com móveis feitos de pallet e decoração toda em artesanato - Divulgação

Sustentabilidade

A feira Rio Artes Manuais é organizada, anualmente, pelas lojas Caçula. Nesta 13ª edição, o evento abordou a sustentabilidade com o tema ‘Pequenos gestos, grandes mudanças’. No estandes das marcas fabricantes de insumos para artesãos, as oficinas privilegiaram a produção de peças a partir de materiais recicláveis.

Casa Ecológica

Uma das grandes atrações do evento foi uma casa de quatro cômodos toda mobiliada com pallets e decorada com peças de artesanato. Outro destaque foi um desfile de moda com roupas feitas com materiais reaproveitados.

Empregos

Segundo Roberto Santos, diretor da feira, o evento gerou 300 empregos diretos.

Cadastro

Na feira, 450 pessoas foram cadastradas no Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), que garante benefícios a artesãos.

 

Galeria de Fotos

A Casa Ecológica foi uma das atrações da 13ª edição da feira Rio Artes Manuais. Foram quatro cômodos com móveis feitos de pallet e decoração toda em artesanato Divulgação
A programação contou com oficinas de várias técnicas, como pintura em tecido Bernardo Costa
João Batista Leite mostra a caixa de madeira que aprendeu a fazer Bernardo Costa

Comentários