Mercado de games registra crescimento de 175% no país

Na Tijuca, empresa aproveita o bom momento e lança a primeira escola-estúdio de games da América Latina

Por Bernardo Costa

Zion inaugura escola estúdio de criação de games na Tijuca
Zion inaugura escola estúdio de criação de games na Tijuca -
Em cada andar, uma escultura de um personagem ligado ao universo geek dá as boas-vindas aos alunos. Em tês dimensões, os bonecos — que parecem reais — compõem uma analogia como objetivo da escola Zion: capacitar jovens para transformar em realidade o sonho de se profissionalizar e gerar renda com a criação de jogos virtuais. Inaugurada na Tijuca, a unidade é a primeira escola-estúdio de games da América Latina, e aposta no crescimento do setor no país. De acordo com o 2º Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, realizado pelo Ministério da Cultura em parceria com a Unesco, foram mapeadas 375 empresas desenvolvedoras de games no país no ano passado: um aumento de 182% em relação ao estudo anterior, feito em 2014.
A Zion Tijuca conta com estúdio de desenvolvimento de games com produção voltada para o mercado - Divulgação
 Com capacidade para atender 1.400 alunos em 15 turmas, a unidade capacita os estudantes para atuar nas áreas de design gráfico, web design e design 3D para jogos, animações, TV e cinema. Segundo Rogério Félix, diretor da Zion Tijuca, os melhores alunos ainda podem criar games no estúdio de desenvolvimento da escola para suprir demandas do mercado.
“Além disso, os alunos criam, a cada quatro meses, pequenos jogos para celular que já podem ser comercializado na web. Também focamos na educação empreendedora e trazemos representantes do mercado para workshops e mentorias”, diz Félix, que dá um exemplo: “Temos encontros que simulam contratação, em que um empresário do setor sugere um desafio para os alunos na criação de um jogo. Quem se sair bem, pode conseguir uma vaga de estágio”.
Um dos jogos criados por alunos foi o Esquadrão Z, desenvolvido em 10 meses na Zion de Duque de Caxias. Miguel Corbo, de 18 anos, trabalhou no projeto. “Fiz a modelagem de algumas peças 3D para o jogo. Fiquei muito entusiasmado, pois isso já é parte do meu sonho se tornando realidade. Quero ser reconhecido no mercado e trabalhar com modelagem 3D para jogos desucesso”, projeta o jovem.
Segundo Rogério Félix, a Zion tem formado alunos não apenas para o setor de entretenimento. “O profissional de games trabalha com 3D, aplicativos, animação, edição de vídeos e pode ser absorvido também em áreas como engenharia, arquitetura, publicidade, paisagismo e design de ambientes. Hoje, nós temos uma demanda grande de universitários dessas graduações por nossos cursos”, diz.
O Vai na Web ensina programação para moradores de comunidades - Divulgação
 
Nas comunidades
Projeto voltado para moradores do Morro dos Prazeres e Complexo do Alemão, o Vai na Web está com vagas abertas para cursos gratuitos de programação de sites, sistemas e aplicativos de celular. As inscrições devem ser feitas nas redes sociais do Vai na Web. “É um bom começo para quem quer entender o universo da programação. Oferecemos uma base sólida para que o aluno possa seguir adiante, inclusive na área de games, que requer formações complementares. Estimulamos esse interesse e apontamos caminhos”, diz Aline Fróes, criadora do projeto.
Feira atrai investidores, empresários e profissionais de games - Divulgação
Evento reúne representantes do mercado
O 2º Censo da Indústria de Jogos Eletrônicos, realizado pelo Ministério da Cultura e Unesco, apontou crescimento do mercado em todas as regiões do país. No Rio de Janeiro, a pesquisa constatou aumento de 160% do número de empresas desenvolvedoras de jogos formalizadas. Foram identificadas, no ano passado, 26 empresas. Em 2014, eram apenas seis.
Segundo o censo, 71% das 375 desenvolvedoras de games verificadas no país faturam cerca de R$ 80 mil por ano, e apenas 0,3% têm receitas acima de R$ 100 milhões no período. Boa parte dessas empresas estará na feira Brasil Game Show, que será realizada em outubro, em São Paulo. O evento, que surgiu no Rio, reúne investidores, empresários e profissionais do mercado mundial de games.
Nesta edição, destaque para a palestra de John Romero, designer de games considerado o pai dos jogos de tiro. Ele foi o criador dos games Doom, Wolfenstein 3D e Quake. Dublador do Mario Bros, da Nintendo, Charles Martinet também é presença confirmada.

Galeria de Fotos

Zion inaugura escola estúdio de criação de games na Tijuca Divulgação
Zion inaugura escola estúdio de criação de games na Tijuca Divulgação
Zion inaugura escola estúdio de criação de games na Tijuca Divulgação
A Zion Tijuca conta com estúdio de desenvolvimento de games com produção voltada para o mercado Divulgação
O Vai na Web ensina programação para moradores de comunidades Divulgação
Feira atrai investidores, empresários e profissionais de games Divulgação

Comentários