NeymarAFP

Por O Dia
Rio - Com duas passagens cercadas de críticas na seleção brasileira, o técnico Dunga diz que não se arrepende de não ter levado Neymar para a Copa do Mundo da África do Sul, em 2010. Na época, o camisa 10 tinha apenas 18 anos e vivia ótima fase no Santos, sendo um dos destaques do futebol brasileiro. 
"Não", enfatizou Dunga quando perguntado se havia se arrependido sobre o tema. "É isso. As pessoas têm que contar a história. Em janeiro, ele era reserva do Santos. E a gente só tinha um amistoso em fevereiro, março", disse o técnico em entrevista ao canal do jornalista Duda Garbi.
Publicidade
Para o ex-técnico da seleção, Paulo Henrique Ganso, na época com 20 anos, também corria por fora por uma vaga na Copa do Mundo e já era um jogador "mais afirmado". Atualmente no Fluminense, o meia chegou a ser relacionado na lista de suplentes, que estariam de prontidão para substituir alguma baixa na convocação principal. Para o treinador, as expectativas colocadas na época em que Ganso defendia o Santos foram muito altas.
"Não era o Ganso. No Brasil, nós temos 100 promessas no Brasil que era a mesma coisa, que tinha que ser o melhor do mundo. Tu vai ver, foi campeão regional. Então nós que criamos uma expectativa muito grande. Tem as teorias. Segundo uma teoria foi a lesão. E o Ronaldo, que estourou o joelho? São teorias que se cria no futebol", afirmou Dunga.
Publicidade