Christian EriksenReprodução

Rio - O meia dinamarquês Christian Eriksen está tendo um retorno ao futebol melhor do que muitos poderiam esperar. Depois de assinar contrato e voltar aos gramados pelo Brentford, da Inglaterra, o jogador voltará a vestir a camisa da seleção da Dinamarca quase nove meses após sofrer uma parada cardíaca na Eurocopa. A informação foi divulgada nesta terça-feira pela Federação Dinamarquesa de Futebol (DBU, sigla em dinamarquês).
Eriksen pisou novamente nos gramados por uma partida oficial no dia 26 de fevereiro, pelo Brentford, em partida diante do Newcastle, pelo Campeonato Inglês. O atleta de 30 anos entrou aos 7 minutos do segundo tempo e foi ovacionado pela torcida. Desde então, tem sido relacionado para os jogos da equipe. Agora, o jogador fará parte da lista de convocados para os amistosos contra Sérvia e Holanda, no final deste mês.
"É uma sensação maravilhosa estar de volta após passar pelo que passei", disse Eriksen, na ocasião. "O Brentford tem tomado conta de mim. Todos estão felizes com isso, e todos aqui têm me ajudado bastante. Minha família, meus pais, meus filhos, minha madrasta e os médicos têm me ajudado a voltar e a seguir em frente."
A volta de Eriksen à seleção da Dinamarca teve percalços além da questão da saúde do jogador. Antes de assinar com o Brentford, o atleta ficou sete meses parado depois de ser obrigado a encerrar seu contrato com a Inter de Milão. Isso porque a Federação Italiana de Futebol (FIGC, sigla em italiano) afirmou que não permitiria que o dinamarquês jogasse com um cardioversor desfibrilador implantável (CDI). O atleta teve implantado o aparelho que restaura o ritmo cardíaco logo após o episódio na Eurocopa.
RELEMBRE O CASO
Durante a partida entre Dinamarca e Finlândia, pelo Grupo B da Euro, Eriksen caiu desacordado no gramado do estádio Parker aos 42 minutos do primeiro tempo, depois de correr para receber uma bola de arremesso lateral. Ao ver a situação do meia, imóvel e com os olhos abertos, o zagueiro dinamarquês Simon Kjaer rapidamente agiu para socorrer o companheiro enquanto os jogadores de ambas as equipes pediam o atendimento. Os paramédicos entraram em campo logo em seguida.
O meia foi ressuscitado ainda no local durante 15 minutos, com o drama sendo registrado pelas câmeras de televisão. Já acordado, Eriksen deixou o estádio e foi levado ao hospital e ambas as seleções concordaram em seguir com a partida depois de ser anunciado que o jogador estava com vida. A Dinamarca foi derrotada por 1 a 0, mas conseguiu avançar no torneio, caindo apenas na semifinal para a vice-campeã Inglaterra.