Flamengo pode entrar com representação, caso Corinthians escale Fagner em 'decisão'

Segundo Rubro-negro, escalação de lateral seria irregular por ter precisado ser cortado da Seleção por lesão

Por O Dia

Fagner, lateral-direito do Corinthians, precisou ser desconvocado após se lesionar
Fagner, lateral-direito do Corinthians, precisou ser desconvocado após se lesionar -

São Paulo - Recuperado de contusão, Fagner está liberado pelo departamento médico para enfrentar o Flamengo. Porém, a escalação do jogador na partida da próxima quarta-feira vem gerando um desconforto entre as duas equipes. Convocado por Tite, o jogador foi cortado e não poderia entrar em campo no confronto do Maracanã. O Rubro-negro pode entrar com uma representação para evitar a presença do atleta.

Fagner havia sido convocado para os amistosos da seleção brasileira de setembro, porém por conta da lesão precisou ser desconvocado. Por isso, caso o time paulista escale o jogador para o confronto, a entrada em campo do lateral poderia ser considerada irregular segundo o artigo 5, do capítulo sobre Restrições em Jogos, do Regulamento de Status e Transferências da Fifa.

Segundo o regulamento, o atleta não pode atuar após cinco dias do último compromisso de sua seleção no período, em caso de recusa. Com isso, o Flamengo considerou problemática a possível entrada do jogador. 

Contudo, Fagner não atuou pela Seleção por conta de um problema médico, não recusou. De acordo com Eduardo Carlezzo, advogado especialista em direito internacional, para o Flamengo conquistar a vitória na denúncia seria preciso recorrer à Comissão Disciplinar da Fifa.

"Esse assunto recai exclusivamente na competência da Comissão Disciplinar da Fifa. O Corinthians estaria descumprindo um regulamento da Fifa. Portanto, o protocolo é fazer uma denúncia à Comissão Disciplinar da Fifa. Caso a denúncia seja feita ao STJD, dificilmente o órgão no Brasil se dirá competentente para analisar a questão", afirmou Carlezzo, ao “Redação SporTV”.

"O que o Flamengo pode alegar é que a lesão não era tão grave. Teria que fazer produção de prova mais técnica, prova médica, para mostrar que, na realidade, o laudo estava incompleto. Que realmente superestimou a lesão com finalidade de liberá-lo para jogar. Vai depender de o Flamengo produzir esse laudo. Mas é uma prova difícil de obter, visto que o Fagner é um jogador do Corinthians", completou.