Diego se esforçou para conduzir o meio de campo, mas o Flamengo teve uma atuação abaixo da crítica no Chile
Diego se esforçou para conduzir o meio de campo, mas o Flamengo teve uma atuação abaixo da crítica no ChilePablo Sanhueza / Pool / Afp
Por O Dia
La Calera - Com 100% de aproveitamento, o Flamengo não foi ao Chile a passeio. Na liderança do Grupo G, pretendia voltar para o Rio com a classificação antecipada para as oitavas da Libertadores. O apagão defensivo, no entanto, comprometeu a missão no empate em 2 a 2 com o Unión La Calera, na noite desta terça-feira. Com participação bisonha de Bruno Viana, Martínez e Arão contra marcaram para os chilenos. Gabigol, de pênalti, e Arão, novamente e a favor dessa vez, fizeram os gols rubro-negros.
Com Gabriel Batista e João Gomes eleitos os substitutos de Diego Alves e Gerson, machucados, o Flamengo teve como primeiro obstáculo o gramado sintético do Estádio Nicolás Chahuán Nazar. Aparentemente mais alto e pesado do que a Arena da Baixada, de propriedade do Athletico, o palco dificultou o show esperado pela torcida rubro-negra.
Publicidade
Depois de mostrar serviço na boa defesa na finalização de Cavalleri, Gabriel Batista tentou corrigir a trapalhada de Bruno Viana na intervenção parcial da tentativa de Vargas, mas, no rebote, Martínez abriu o placar, aos sete. O Flamengo não jogava bem e, apesar da demora para entrar no jogo, se sobressaiu pela qualidade de seus jogadores. Numa sequência, teve a chance de empatar com Gabigol, Arrascaeta e Diego.
No entanto, uma nova falha, mesmo involuntária, aumentou a pressão depois do gol contra de Arão, aos 26. O drama só não foi maior graças ao pênalti sofrido por Everton Ribeiro e convertido por Gabigol, aos 30. O gol renovou o ânimo rubro-negro, que pressionou até o fim do primeiro tempo. Acuado, o La Calera resistiu a pressão até o apito final.
Publicidade
O Flamengo manteve o controle na volta do intervalo e tentou aumentar a intensidade ofensiva com a entrada de Pedro no lugar do volante João Gomes. Na primeira jogada, o camisa 21 tabelou com Arrascaeta, que quase empatou. O aguardado gol aconteceu aos 31 minutos, com Willian Arão, dessa vez a favor, após a cobrança de escanteio.
Rogério Ceni recorreu ao banco mais uma vez, mas gerou muitos questionamento do torcedor com a entrada do lateral-esquerdo Ramon no lugar do zagueiro Bruno Viana, que foi muito mal no Chile, e deslocou Filipe Luís para a zaga. Numa noite marcada por apagões, Rubro-Negro chega a dez pontos e abre seis de vantagem sobre a LDU, segundo colocada do grupo.
Publicidade
UNIÓN LA CALERA X FLAMENGO

Local: Estádio Nicolás Chahuán Nazar
Árbitro: Andrés Rojas (COL)
Gols: 1º tempo - Martínez (7 minutos), Willian Arão (27 minutos, contra) e Gabigol (30, de pênalti). 2º tempo - Willian Arão (31 minutos)
Cartões amarelos: Martínez, Orellana, Wiemberg e Iturra; João Gomes, Arrascaeta e Bruno Henrique
cartões vermelhos: -
Público: Jogo com os portões fechados

Unión La Calera: Arias, Ramírez (Navarrete), González, Vilches e Wiemberg; Martínez (Oyanedel), Laba (Fernández) e Cavalleri (Liuzzi); Vargas, Sáez e Orellana (Iturra). Técnico: Luca Marcogiuseppe

Flamengo: Gabriel Batista, Isla (Matheuzinho), Willian Arão, Bruno Viana (Ramon) e Filipe Luís; João Gomes (Pedro), Diego, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruni Henrique e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni