Pênalti cometido em Miguel e não marcado pela arbitragem
Pênalti cometido em Miguel e não marcado pela arbitragemMailson Santana/Fluminense FC
Por O Dia
Além do pedido de desculpas do trio de árbitros, revelado pelo técnico da equipe sub-23, Ailton Ferraz, a Comissão de Arbitragem da Ferj (Coaf-RJ) convidou o Fluminense para conversar nesta sexta-feira (5). Tudo para aparar as arestas depois dos dois erros claros contra o Tricolor na derrota por 2 a 1 para o Resende, na estreia do Cariocão.
Logo após o jogo de quinta, houve também um pedido de desculpas ao presidente do Fluminense, Mário Bittencourt. A admissão dos erros por parte do trio de arbitragem aplacou um pouco a ira da diretoria tricolor, que aceitou conversar e não protocolou reclamação formal na federação.
Publicidade
O representante na reunião foi o coordenador administrativo, Marcelo Penha, que já costuma participar das pautas na Ferj. O objetivo da conversa é evitar novo mal-estar entre clube e federação. Os dois lados vinham em pé de guerra durante 2020 por causa do posicionamento em relação à covid-19, mas voltaram a se entender antes do Cariocão de 2021.
O trio, formado pelo árbitro foi Grazianni Maciel Rocha e os auxiliares Carlos Henrique Alves de Lima Filho e Rafael Sepeda de Souza, teve atuação desastrosa na partida. Primeiro não marcou pênalti claro do goleiro em Miguel e depois anulou gol legal de Caio Vinícius ao marcar um impedimento inexistente.
Publicidade
"Eu tenho certeza que foi pênalti e tenho certeza que foi gol. Já vi várias vezes. E o próprio árbitro chegou para mim e pediu desculpas, que ele realmente errou no gol. E no pênalti o Jefferson só viu o corpo do Miguel. Mas, enfim, hoje o VAR fez falta, sim. Mas pode ser pelo pênalti. Mas pelo gol, o bandeirinha deu o gol, que estava melhor posicionado. E o Grazianni que estava em um posicionamento horrível anulou o gol. Mas acontece. Tomara que não aconteça mais conosco. É muito ruim. Infelizmente, amargamos uma derrota que não merecíamos", afirmou Ailton após o jogo.