Parque Aquático Julio de Lamare - Arquivo / Agência Brasil
Parque Aquático Julio de LamareArquivo / Agência Brasil
Por O Dia

Rio - O Parque Aquático Julio de Lamare vai retomar, a partir deste mês, as suas atividades esportivas, quase quatro anos após o seu fechamento, em 2014. Uma parceria entre a Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj), autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), e a Associação Bauruense de Desportos Aquáticos (ABDA Rio), viabilizou a reabertura do espaço. Uma celebração para a abertura oficial acontece na tarde desta terça-feira. 

"A reabertura do Julio de Lamare representa uma vitória para o esporte do Rio de Janeiro. Devolver o equipamento à população e aos atletas fluminenses sempre foi um compromisso da nossa pasta. A iniciativa só foi possível porque temos parceiros, como ABDA Rio, que se juntaram a nós para colocar o projeto em funcionamento. O desporto do Rio merece ter novamente o Julio de Lamare de volta à ativa", disse o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Thiago Pampolha.

As atividades do parque aquático serão retomadas em três fases, começando pela piscina coberta. No local, funcionarão duas escolinhas de iniciação esportiva — natação e polo aquático, sob a gestão da ABDA Rio. As turmas serão de até 30 crianças, entre os horários das 8h às 11h40 e das 13h30 às 17h40. Nesta etapa inicial, a expectativa é atender 400 alunos, entre 5 e 14 anos. As segunda e terceira fases visam à ocupação da piscina olímpica e do tanque de saltos. 

"É uma grande honra para ABDA estar presente no Rio em local tão consagrado aos esportes aquáticos olímpicos, como é o Julio de Lamare. As turmas serão abertas gradativamente para uma perfeita integração de logística e ocupação do espaço. Quando estivermos trabalhando em plena capacidade com todas as turmas, a previsão de ocupação do parque aquático será de 1.500 crianças diariamente, com um atendimento de 6 mil alunos", explicou o diretor da ABDA Rio, Alexandre Zwicker.

A Suderj assumiu a gestão do local no final de 2017. Abandonado, a autarquia contratou de forma emergencial uma empresa de segurança a fim de sanar os constantes furtos de materiais e invasões indevidas ao local, além de fazer um mutirão de limpeza no parque aquático. O passo seguinte foi a assinatura do termo de cooperação com a ABDA Rio, que, além de reestruturar a infraestrutura, vai atuar na gestão dos projetos esportivos voltados à população.

"O trabalho da Suderj foi ágil no sentido de não deixar o Julio de Lamare em uma situação pior do que já se encontrava. Montamos uma comissão interna que levantou as principais necessidades do local, que eram a segurança e limpeza do parque. A ABDA Rio entrou conosco nessa e, juntos, montamos um cronograma para a reabertura do equipamento, que começa pela piscina coberta, enquanto damos prosseguimento à estruturação das demais áreas do Julio. Nossa previsão é colocar o parque todo em funcionamento até o final deste ano", afirmou o presidente da Suderj, José Ricardo Brito.

A Suderj pretende ocupar o Julio de Lamare com quatro frentes de atuação — projetos socioesportivos, incluindo o atendimento às pessoas com deficiência, esporte de base, alto rendimento e captação de eventos.

"O parque aquático sempre teve a característica de atender tanto a iniciação esportiva, quanto em servir de local de treinamento para atletas profissionais. Por isso, a Suderj já está em tratativas com alguns clubes para também abrigar o alto rendimento e fazer novamente do Julio de Lamare a casa do desporto aquático no Rio de Janeiro", concluiu José Ricardo.

Inscrições

A ABDA Rio será a responsável pelas inscrições para as aulas de natação e polo aquático. É necessário que o aluno esteja matriculado em uma rede de ensino, bem como ter entre 5 e 14 anos. A documentação exigida é certidão de nascimento do aluno, RG e CPF da criança (se tiver), comprovante de residência (dos pais ou responsáveis) e declaração escolar de matrícula.

A ABDA Rio ressalta que não necessário que o aluno saiba nadar, pois irá aprender durante as aulas. A entidade disponibilizou um e-mail para que os interessados possam tirar dúvidas e obter informações — [email protected]

Você pode gostar