Mais Lidas

Árvores centenárias serão podadas em Copacabana

Medida da Comlurb será necessária por conta de infestação de pragas e cupins. Segundo moradores, graças às árvores o bairro Peixoto se destaca do restante de Copacabana

Por NADEDJA CALADO

Parasitas ervas-de-passarinho se instalaram no tronco das árvores
Parasitas ervas-de-passarinho se instalaram no tronco das árvores -

Rio - Algumas das árvores da praça Edmundo Bittencourt, principal do bairro Peixoto, em Copacabana, serão podadas por conta de pragas, como plantas parasitas conhecidas como ervas-de-passarinho, e cupins. A situação preocupa moradores já que, muito graças às árvores, a região se destaca do restante de Copacabana por ser um ambiente mais verde.

A Comlurb, responsável pela manutenção arbórea da cidade, vistoriou o local, e dará início à poda ao longo desta semana. "Aqui tem árvores novas e também centenárias. Elas são muito importantes, inclusive no verão, já que fazem sombra na praça inteira", disse a dona de casa Rosemarie Valle, moradora do bairro Peixoto há mais de 15 anos.

Segundo o biólogo e botânico Marcelo Vianna, muitas das ervas vistas sobre as árvores do Bairro Peixoto são plantas inofensivas, comumente usadas em paisagismo. "Elas são da família dos cactos, e se desenvolvem sobre outras plantas, sem retirar nutrientes. Não são parasitas, como algumas pessoas podem acreditar, não há motivos para preocupações com essas. Inclusive, elas florescem em certas épocas e deixam as árvores mais bonitas", explicou o especialista.

De acordo com a Fundação Parques e Jardins, a administração está mobilizada para plantar em locais menos arborizados da cidade, concentrados principalmente nas zonas Norte e Oeste. Na semana passada, houve plantio de 154 mudas na Avenida Dom Helder Câmara.

"No ano passado, replantamos o canteiro central da Avenida das Américas, nos próximos dias também devemos plantar cerca de 300 árvores na Avenida Brasil, na altura de Bangu. É importante arborizar essas áreas, você pode ver que bairros arborizados como Urca e Grajaú são elogiados pela qualidade de vida, enquanto bairros com poucas árvores são considerados quentes, como Bangu. É nessas áreas que precisamos focar", disse o diretor de arborização da Fundação Parques e Jardins, Paulo Linhares.

Os cariocas podem fazer pedidos e reclamações a respeito do manejo arbóreo na cidade através da Central 1746 da Prefeitura.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários