Portal dos Procurados pede informações sobre assassinos de policiais

Dois PMs foram mortos em menos de 12 horas em Duque de Caxias

Por O Dia

Portal dos Procurados pede informações sobre assassinos de policiais
Portal dos Procurados pede informações sobre assassinos de policiais -

Rio - O Portal dos Procurados divulgou um cartaz pedindo informações que possam ajudar a Delegacia de Homicídios da Baixada (DHBF) a esclarecer as mortes do sargento Douglas Fontes Caluete, 35 anos, e do 3º sargento Robson Airon Coelho Alves, 48 anos. Uma recompensa de R$ 5 mil é oferecida. 

Lotado no 15° BPM (Caxias), o sargento Douglas morreu após ser identificado como policial durante um assalto em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O PM estava acompanhado pela namorada e trafegava pela Avenida Rio Branco, em Gramacho, quando o casal foi abordado por um veículo de onde saíram cinco criminosos. Dois deles estavam armados com fuzis. Eles anunciaram o roubo e no momento em que subtraíam objetos do casal viram a arma do policial. Sem qualquer chance de defesa ou reação, o PM acabou atingido, morrendo no local. Ao reconhecer o corpo do filho, a mãe dele, Maria José Fontes, 56 anos, passou mal e também morreu.

Já o 3º sargento Robson foi morto na porta de casa, também nesta quinta-feira, após ser baleado por quatro homens em duas motos, ainda não identificados, em Duque de Caxias. Lotado no 22º BPM (Maré), ele estava de licença para fazer um tratamento. Robson era casado, tinha cinco filhos e estava há 20 anos na PM.

Com morte de mais dois policiais, o ano de 2018 atinge a marca de 63 agentes de segurança assassinados em situação de violência no estado do Rio. Entre eles estão 57 PMs, dois policiais civis, dois agentes penitenciários do Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e dois do Exército (EB).

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos dos dois PMs mortos nesta quinta pode denunciar através dos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo para celular. O anonimato é garantido.

 

Últimas de Rio de Janeiro