Policial militar morre após ser baleado em assalto em Nova Iguaçu

Soldado Paulo Vitor Barbosa Lopes foi atingido no tórax e no braço, levado com vida ao Hospital da Posse, mas não resistiu aos ferimentos

Por O Dia

O PM era lotado no batalhão de São João de Meriti (21º BPM) e foi morto após deixar a namorada em casa e ser abordado em uma rua de Nova Iguaçu
O PM era lotado no batalhão de São João de Meriti (21º BPM) e foi morto após deixar a namorada em casa e ser abordado em uma rua de Nova Iguaçu -

Rio - O policial militar Paulo Vitor Barbosa Lopes, de 37 anos, morreu, na noite desta quarta-feira, após ser baleado em um assalto em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Lotado no 21º BPM (São João de Meriti), o soldado estava de folga e foi reconhecido como PM pelos bandidos durante a abordagem, por volta das 22h, na Rua Carlos Chagas, no bairro da Luz. Ele foi atingido no tórax e no peito e teve seu carro roubado.

O policial foi encontrado ferido por agentes do batalhão de Mesquita (20º BPM) e chegou a ser socorrido no Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse). De acordo com a Prefeitura de Nova Iguaçu, o soldado foi atendido por equipes médicas da unidade, mas não resistiu aos ferimentos.

O carro do PM foi encontrado no bairro Jardim Palmares, a cerca de 5 km de onde foi levado.

O policial foi baleado no tórax e no braço durante a tentativa de assalto - Arquivo Pessoal

Recompensa

Na madrugada desta quinta, o Disque Denúncia divulgou que está oferecendo R$ 5 mil de recompensa por quem der informações que levem à captura dos responsáveis pelo assassinato do policial.

Quem tiver qualquer informação pode entrar em contato através dos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia: (21) 2253-1177; Facebook/(inbox): www.facebook.com/procurados.org/; ou pelo aplicativo "Disque Denúncia RJ".

A entidade avisa que as denúncias são anônimas e que elas serão encaminhadas ao Grupo de Ação Conjunta (GAC), formado pelo Núcleo de Investigação de Morte de Policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) e pelo Grupo de Pronta Resposta da Coordenadoria de Inteligência da PM (GPRI), que está responsável pelo caso.

Entidade oferece recompensa de R$ 5 mil - Divulgação / Disque Denúncia

O 65º PM morto

O soldado Lopes é o quarto agente da segurança pública morto apenas nesta semana no Rio. Além dele, três militares do Exército morreram durante a megaoperação das forças de segurança no Complexo do Alemão, na Zona Norte. Dois deles na segunda e um terceiro, baleado no mesmo dia, que veio a óbito nesta quarta.

Com o soldado Lopes, vai a 65 o número de policiais militares mortos no estado neste ano. O último PM assassinado até então tinha sido o capitão Diogo Lins Canito, de 34 anos. Ele foi assassinado no último 30 de julho, em uma tentativa de assalto quando chegava para um almoço na casa de um amigo, em Marechal Hermes

Galeria de Fotos

O PM era lotado no batalhão de São João de Meriti (21º BPM) e foi morto após deixar a namorada em casa e ser abordado em uma rua de Nova Iguaçu Arquivo Pessoal
O policial foi baleado no tórax e no braço durante a tentativa de assalto Arquivo Pessoal
O Disque Denúncia oferece recompensa de R$ 5 mil para ajudar na investigação do caso Divulgação / Disque Denúncia

Últimas de Rio de Janeiro