Mulher de policial militar encontrado morto é presa por fraude processual

Polícia investiga se o agente foi assassinado ou se ele se suicidou

Por O Dia

O PM morto Renato e Pâmela
O PM morto Renato e Pâmela -

Rio - A mulher do policial militar Renato Augusto Barbosa — encontrado morto em casa, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, na madrugada desta segunda-feira — foi presa em flagrante por fraude processual. Segundo agentes da Delegacia de Homicídios (DH), Pâmela Maciel de Assis, de 28 anos, entregou a polícia uma arma que não foi utilizada no crime. Agora, a Polícia Civil e a Corregedoria da PM investigam se o agente foi assassinado ou se ele se suicidou.

De acordo com a polícia, após ser acionada e chegar na casa do PM, Pâmela entregou aos agentes a pistola utilizada pelo marido. A perícia concluiu, no entanto, que o tiro que matou Renato partiu de outra arma. Com isso, os agentes retornaram à residência apreenderam um revólver, que não está no nome do PM, e prenderam sua esposa. 

Ainda de acordo com a polícia, Pâmela alegou que Renato se matou após um desentendimento entre eles. Ela prestará um novo depoimento e peritos da DH irão fazer uma análise complementar no local do crime para concluir se foi homicídio ou suicídio.

 

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O PM morto Renato e Pâmela Arquivo Pessoal
Mulher de policial militar encontrado morto é presa por fraude processual Reprodução Internet

Comentários