Seis ônibus saem da Favela do Lixão para enterro de Charlinho do Lixão

Comércio voltou a fechar as portas na tarde desta quarta-feira a mando do tráfico. Morte de traficante em operação policial causou pânico em Duque de Caxias nesta terça

Por Igor Silva

Rio, 27/03/2019 - Entrada da favela do lixão, no centro de Caxias com carros de polícia, comércios fechados e rodoviária com pouca movimentação nesta manhã de quarta-feira (27). Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia
Rio, 27/03/2019 - Entrada da favela do lixão, no centro de Caxias com carros de polícia, comércios fechados e rodoviária com pouca movimentação nesta manhã de quarta-feira (27). Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia -

Duque de Caxias - Apesar do forte policiamento no Centro, o comércio da cidade voltou a fechar na tarde desta quarta-feira. O clima foi de grande apreensão entre os lojistas por isso a decisão de encerrar as atividades mais cedo, um dia depois da morte do traficante Charlinho do Lixão. Ele foi enterrado na tarde desta quarta-feira, no cemitério do Corte Oito. Pelo menos seis ônibus com moradores da favela do Lixão saíram da comunidade em direção ao local do enterro. Fogos foram disparados na região e houve tumulto em ruas próximas ao cemitério. A Polícia Militar acompanhou e reforçou o policiamento na região. Vídeos enviados ao WhatsApp do DIA (98762-8248) mostram a movimentação no entorno e pessoas cantando no velório do traficante.

Funcionários que já foram liberados estão com dificuldade para voltar pra casa. Em um ponto de ônibus, na Avenida Governador Leonel de Moura Brizola, perto do calçadão, a atendente Lívia Regina Soares, de 36 anos, preferiu pegar um Uber. "Estou há meia hora esperando. Não passa nenhum ônibus para o João Pessoa (bairro)", disse.

Algumas empresas de ônibus de Caxias, como a Reginas, União e Santo Antônio, estão operando com a frota reduzida. Mais cedo, a Prefeitura de Caxias decidiu suspender aulas no entorno da Favela do Lixão. Caveirões da PM também foram posicionados na comunidade, mas não houve confronto. 

Galeria de Fotos

Rio, 27/03/2019 - Entrada da favela do lixão, no centro de Caxias com carros de polícia, comércios fechados e rodoviária com pouca movimentação nesta manhã de quarta-feira (27). Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia Estefan Radovicz/Agência O Dia
Comércio foi fechado por medo de represálias de traficante, em luto por causa da morte de Charlinho do Lixão Luciano Belford/Agência O Dia
Pelo menos seis ônibus levaram moradores da Favela do Lixão para o enterro do traficante Luciano Belford
Pelo menos seis ônibus com moradores saíram da comunidade do Lixao para acompanhar o enterro do traficante Charlinho Luciano Belford/Agência O Dia

Comentários