Menina de 8 anos morre após ser baleada dentro de kombi no Alemão

Agatha Félix foi atingida nas costas quando PMs atiraram contra uma moto na Fazendinha

Por O Dia

Ágatha Félix morreu no Hospital Getúlio Vargas
Ágatha Félix morreu no Hospital Getúlio Vargas -
Rio - Uma criança de apenas oito anos morreu após ser baleada, na noite desta sexta-feira, quando estava dentro de uma kombi, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. De acordo com testemunhas, Agatha Vitória Sales Félix estava com a família, quando policiais militares da UPP Fazendinha atiraram contra uma moto na região, atingindo a menina. O caso aconteceu por volta das 21h30.
Na manhã deste sábado, a hashtag "#ACulpaEDoWitzel" se tornou o assunto mais comentado do Twitter no país. Os usuários da rede social cobram o governador do Rio, Wilson Witzel, pela sua política de enfrentamento nas favelas. 
Agatha, que foi baleada nas costas, foi socorrida no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Ela morreu na madrugada deste sábado, após ser levada ao centro cirúrgico da unidade.
"Matou um inocente, uma garota inteligente, estudiosa, uma garota de futuro", o avô da menina lamentou, aos prantos, na porta do hospital. "Mais uma estatística. Vai chegar amanhã: morreu uma criança num confronto. Que confronto? Com quem? Porque não tinha ninguém, não tinha ninguém lá. Atirou por atirar, na kombi lá. Atirou na kombi e matou minha neta. Foi isso. Isso é confronto? A minha neta tava armada, por acaso, pra levar um tiro?", indagou.
Em nota, a PM afirma que no horário em que a Agatha foi baleada, policiais da UPP Fazendinha que estavam baseados na esquina das ruas Antônio Austragésilo e Nossa Senhora foram atacados de várias localidades da comunidade e de forma simultânea. Eles revidaram e houve confronto.
"Após o confronto, não foram encontrados feridos na varredura do local. Na sequência, os policias foram informados por populares que um morador teria sido ferido na localidade conhecida como Estofador.

Uma equipe da UPP se deslocou até o Hospital Getúlio Vargas e confirmou a entrada de uma criança de 8 anos ferida por disparo de arma de fogo.

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) irá abrir um procedimento apuratório para verificar todas as circunstâncias da ação", a corporação disse.
PROTESTO
Para protestar contra a morte da menina e pedir mais segurança no Alemão, moradores fazem uma manifestação na manhã deste sábado, na Grota.
Também nesta manhã, foram ouvidos tiros na Fazendinha. Os disparos aconteceram pouco antes das 7h, mas ainda não há informações sobre a origem deles.
DEFENSORIA SE POSICIONA
A Defensoria Pública se solidarizou, em nota, com a morte de Agatha Félix e com a do policial Leonardo Oliveira dos Santos, atingido dentro de uma viatura em Niterói. Ela se colocou à disposição dos familiares de Ágatha - e de todo cidadão fluminense - para auxiliá-los juridicamente. "A defesa do direito à vida é um dos princípios basilares da nossa instituição. Por esta razão, acreditamos em uma política de segurança cidadã, que respeite os moradores das favelas e de qualquer outro lugar. A opção pelo confronto tem se mostrado ineficaz: a despeito do número recorde de 1.249 mortos em ações envolvendo agentes do estado apenas este ano, a sensação de insegurança permanece. No caso das favelas, ela se agrava", afirmou a nota.
 

Comentários