Médico que fez procedimento em MC Atrevida é aguardado para depor nesta segunda-feira

Segundo as investigações, Wilson Ernest Garlaza Jara não é cirurgião plástico, mas ginecologista

Por O Dia

Fernanda Rodrigues, a MC Atrevida, morreu após passar por procedimento em clínica de estética na Zona Norte do Rio
Fernanda Rodrigues, a MC Atrevida, morreu após passar por procedimento em clínica de estética na Zona Norte do Rio -
Rio - O médico Wilson Ernest Garlaza Jara, que realizou o procedimento estético que precedeu a morte de Fernanda Rodrigues, a MC Atrevida, é aguardado para depor na 20ªDP (Vila Isabel), que investiga o caso, na tarde desta segunda-feira.

Galeria de Fotos

Wania Tavares grava vídeo em que diz colaborar com investigações da 20ª DP (Vila Isabel) Reprodução
Wania Tavares é dona da clínica 'Rainha das Plásticas', em Vila Isabel, Zona Norte do Rio Reprodução/ Facebook
MC Atrevida morreu após passar por procedimento cirúrgico em clínica de estética Reprodução Internet
MC Atrevida fez lipoescultura Reprodução DA Internet
Fernanda Rodrigues, a MC Atrevida, morreu após passar por procedimento em clínica de estética na Zona Norte do Rio Reprodução Internet
Fernanda Rodrigues, a MC Atrevida, morreu após passar por procedimento em clínica de estética na Zona Norte do Rio Reprodução Internet
MC Atrevida morre após passar por procedimento cirúrgico em clínica de estética em Vila Isabel Reprodução Internet
Os investigadores identificaram que Wilson Ernest não é cirurgião plástico, mas ginecologista. A informação foi divulgada pelo programa 'Bom Dia, Rio', da TV Globo na manã desta segunda-feira.
De acordo com a declaração de óbito, a funkeira teve uma infecção generalizada causada por inflamação na pele e morreu no dia 27 de julho. Janine Silva, amiga de Fernanda, contou que a MC ficou em sua casa após o procedimento, que aconteceu no dia 16 e reclamou de dores.
Depois de prestar o depoimento na sexta-feira, a dona do estabelecimento em que Fernanda fez o procedimento, Wania Tavares, acompanhou agentes da Polícia Civil em uma vistoria ao local. Ao ser perguntada se o médico que fez o procedimento na vítima era cirurgião, Wania disse: "Ele tem vários cursos e eu deixei tudo aí na delegacia. Eu conheço ele há muito tempo. A clínica é nova aqui, mas eu conheço ele há oito anos."
A dona da clínica em divulgou um vídeo neste sábado para dizer que está colaborando com a 20ª DP (Vila Isabel).
A clínica, que fica em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, está interditada desde quinta-feira (30), quando o caso veio à tona. 

Comentários