Formatura de policiais militares no Jardim Sulacap, no Centro de Aperfeiçoamento de Praças. Foto: Cléber Mendes/Agência O Dia
Formatura de policiais militares no Jardim Sulacap, no Centro de Aperfeiçoamento de Praças. Foto: Cléber Mendes/Agência O DiaCléber Mendes/Agência O Dia
Por O Dia
Rio - A vacinação para agentes das forças de segurança na ativa - policiais civis (apenas no Grande Rio), militares, penais e rodoviários federais, além de bombeiros - começa nesta quarta-feira (14) em batalhões da PM e unidades militares. A decisão de criar um Calendário Único de Vacinação havia sido anunciada pelo governador em exercício, Cláudio Castro, no dia 30 de março. A programação prevê dias e locais diferentes para cada corporação (confira abaixo).
Policiais da ativa: na primeira fase, serão destinadas doses para agentes com 50 anos ou mais. A vacina será a Coronavac/Butantan. A vacinação das forças de segurança ocorrerá exclusivamente nos batalhões da PM e outras unidades militares. A previsão é que sejam disponibilizados cerca de 20 postos de vacinação, que funcionarão das 9h às 16h.
Publicidade
14 de abril - agentes com idade de 56 anos ou mais
15 de abril - agentes com idade entre 52 e 55 anos
16 de abril - agentes com 51 anos
Bombeiros da ativa: o Corpo de Bombeiros montou dois polos de vacinação para aplicar 1.200 doses. Um em Guadalupe, onde fica o Complexo de Ensino e Instrução Coronel Sarmento (Av. Brasil 23.800), entre quarta-feira e quinta - 14 e 15 de abril. Outro em Campinho, onde fica a 1ª Policlínica do CBMERJ (R. Domingos Lopes, 336), de quarta a sexta. O atendimento será de 9h às 16h.
Publicidade
Em Guadalupe, todos os militares lotados nas unidades que fazem parte do Complexo de Ensino e Instrução serão vacinados. Em Campinho, estão listadas as seguintes unidades: 8º GBM (Quartel de Campinho), Comando de Área I - Capital, Diretoria de Assistência Social, 2º GBM (Quartel do Méier), DBM 1/2 (Destacamento de Ramos), DBM 2/M (Destacamento de Piscinão de Ramos), DBM 1/8 (Destacamento de Realengo), 12º GBM (Quartel de Jacarepaguá), GPreve (Grupamento de Prevenção em Estádios) e Odontoclínica e Policlínica de Campinho.
A criação do calendário específico para agentes de segurança, segundo o governo, é para "garantir a eficiência do processo de imunização, como também inibir possíveis transgressões ao cronograma oficial publicado, foram definidas normativas rigorosas". Estão previstas "sansões para punir tentativas de burlar o critério de prioridade".