O morador do Porto da Pedra arrecadou R$ 9.620, ou seja, 192% da meta estipulada na plataforma on-line Catarse
O morador do Porto da Pedra arrecadou R$ 9.620, ou seja, 192% da meta estipulada na plataforma on-line Catarse Divulgação
Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - Não são apenas heróis da Marvel e da DC Comics - como "Os Vingadores" e ''Liga da Justiça", respectivamente - que fazem sucesso no Brasil. O país tem sua legião de defensores dos ídolos nacionais, que também atraem a atenção dos fãs da nona arte (como as histórias em quadrinhos são conhecidas). Prova disso foi o sucesso do financiamento coletivo organizado no site Catarse pelo quadrinista e YouTuber Eberton Ferreira para publicação de sua própria revista. O morador do bairro Porto da Pedra arrecadou R$ 9.620, ou seja, 192% da meta estipulada na plataforma on-line Catarse e poderá publicar sua nova HQ intitulada Os Se7e - Volume 2 Capítulo 3, com a aventura de um grupo de sete super-heróis genuinamente "brazucas". A campanha foi encerrada após 90 dias de trabalho árduo de divulgação.
"iniciei essa empreitada de financiamento coletivo por conta da pandemia. Essa campanha foi além de todas as minhas expectativas e eu só tenho a agradecer a todos vocês por terem acreditado no projeto e embarcado nessa aventura comigo", disse o empreendedor gonçalense em suas redes sociais, para agradecer os financiadores aficionados por HQs e os anunciantes que investiram na publicidade de suas marcas nas páginas da revista, que deverá ser enviada aos leitores e ser colocada à venda na internet em maio deste ano. E quem colaborou com a "vaquinha virtual" receberá prêmios extras como bônus.
Publicidade
Com o encerramento da captação na campanha realizada no Catarse, o quadrinista resgatará o valor, contratará os serviços gráficos e, após receber o material, irá autografar, embalar e enviar as revistas e brindes aos apoiadores. Como esse processo pode levar até 30 dias, Eberton decidiu criar uma promoção estendida da pré-venda até 30 de abril em seu site, dando uma última oportunidade para os apoiadores levarem os brindes gratuitamente. Interessados em embarcar nessa aventura devem acessar CLICANDO AQUI.
O escritor também se dedica ao canal que leva seu nome no YouTube, onde faz vídeos sobre quadrinhos. E, com a pandemia e o tempo mais livre dentro de casa e ao computador, ele retomou o ritmo de interação em suas redes sociais, já que ainda não pode retornar à sua atividade de subsistência, que é a venda de churrasco em área pública aberta. 
Publicidade
"Meu ponto era chamado de Churrasquinho Cultural, pois lá também vendia meus quadrinhos. Em feiras literárias, eventos itinerantes e apresentações em escolas eu divulgava meu trabalho. Todas essas frentes de trabalho financeiramente se complementavam. Devido ao isolamento social e o impedimento de eventos e vendas na rua, precisei me reinventar por meio da internet. Levei a sério a quarentena porque sou diabético, ou seja, grupo de risco. Com o catarse, coisa que jamais pensei em fazer, consegui uma rede de colaboradores e percebi que existe um público ávido por cultura que desconhece os verdadeiros heróis brasileiros. Essa conquista não é minha, mas uma vitória dos heróis e dos quadrinhos nacionais", descreveu.
A trama de Os Se7e - Volume 2 Capítulo 3 traz sete heróis tupiniquins que foram criados por autores distintos, mas que neste volume estão unidos em prol de um objetivo em comum, que é o de resgatar um vigilante aliado preso a mando do Governo Federal. Nesta missão estão Capitão Sarvel (antigo comandante de uma tropa interestelar radicado em Brasília), Cara de Gato (mutante com feições e habilidades felinas), Ciclone (cientista meteorológico da Uerj que adquiriu o poder de controlar o clima por meio de seus experimentos de estudos), Enemus (vigilante sobrenatural que vaga entre a terra e o inferno), Garota Trovão (semideusa da classe dos paraelementais com a missão de manter o equilíbrio das forças materiais e espirituais), Imperatriz (justiceira que se tornou heroína para vingar a morte de seu ex-namorado assassinado, vítima da violência urbana) e Xamã (criado por Eberton - herói indígena pertencente à região Norte do país, cujo poder é ser o próprio folclore nacional). Eles unem forças para combater vilões alinhados às diretrizes do governo e das forças armadas brasileiras.
Publicidade
Capa da revista, que deverá ser enviada aos leitores e vendida na internet em maio - Reprodução
Capa da revista, que deverá ser enviada aos leitores e vendida na internet em maioReprodução