Cidade já vacinou 175.339 munícipes com a primeira dose e 79.808 com a segunda dose
Cidade já vacinou 175.339 munícipes com a primeira dose e 79.808 com a segunda doseDivulgação
Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - A cidade vacina contra o coronavírus, nesta quinta-feira (6), munícipes com mais de 53 anos que tenham comorbidades, grávidas com comorbidades, cidadãos comuns com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade e de atuação geral com mais de 35 anos. Os gonçalenses podem procurar um dos doze pontos de vacinação disponíveis - quatro deles com sistema drive-thru - das 8h às 17h. A Secretaria de Saúde e Defesa Civil aplica no momento apenas a vacina Astrazeneca, tanto primeira quanto segunda dose. A vacinação com Coronavac está suspensa até que o município receba uma nova remessa deste tipo de imunizante.
A cidade também imuniza pessoas que tomaram a vacina Astrazeneca há mais de 12 semanas. Os gonçalenses devem observar a caderneta ou o comprovante da primeira dose para procurarem novamente os locais de vacinação no dia indicado na anotação. Para a segunda dose, todos devem estar munidos com o comprovante da primeira dose da vacina Astrazeneca aplicada em São Gonçalo e há mais de 12 semanas. Aqueles que não levarem o comprovante ou apresentarem de outra cidade não serão vacinados em São Gonçalo.
Publicidade
O município vacina as pessoas com mais de 53 anos e grávidas que têm as seguintes comorbidades: diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, anemia falciforme, cirrose hepática, imunossuprimidos, síndrome de down, câncer e obesidade mórbida. 
Os trabalhadores da saúde da linha de frente dos hospitais de São Gonçalo que ainda não se vacinaram por serem recém-contratados podem se vacinar. Os trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados da linha de frente são aqueles que estão envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de Covid-19 – tanto da urgência e emergência quanto da atenção básica. Neste grupo estão todos os trabalhadores envolvidos na unidade de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos, faxineiros, atendentes, recepcionistas, maqueiros, copeiros, cozinheiros, entre outros).
Publicidade
Os profissionais de saúde que trabalham ou moram em São Gonçalo e não são da linha de frente com mais de 35 anos também podem se vacinar com a primeira dose. São eles: técnico em radiologia, enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem, médico, fisioterapeuta, nutricionista, odontólogo, fonoaudiólogo, psicólogo, biólogo, farmacêutico, assistente social, biomédico e auxiliar e técnico de saúde bucal.
Acamados com mais de 60 anos que são atendidos pela Estratégia Saúde da Família (ESF) estão sendo vacinados em casa. Parentes e responsáveis de acamados ou com mobilidade reduzida nesta idade que não são atendidos pelo programa podem procurar uma unidade de saúde mais próxima da residência para cadastrar a pessoa para receber a vacina em casa ou fazer o cadastro através do e-mail [email protected] 
Publicidade
A Secretaria de Saúde e Defesa Civil orienta que as pessoas não formem filas nem aglomerações na porta das unidades nas primeiras horas da manhã e no primeiro dia da faixa etária a ser vacinada. Os locais de vacinação vão receber os munícipes que chegarem até 16h30, para que sejam atendidos até 17h nos dias úteis da semana e até 11h30 aos sábados. A população acompanha o calendário vacinal pelo site www.saogonçalo.rj.gov.br e pelas redes sociais da Prefeitura.
Balanço – Desde o início da campanha, a cidade já aplicou a primeira dose em 175.339 pessoas, sendo 24.773 trabalhadores da saúde, 130.057 idosos com mais de 60 anos, 1.684 funcionários e pessoas em Instituições de Longa Permanência (Ilpis), 105 pessoas de residências terapêuticas, dois indígenas, 16.039 pessoas com comorbidades e 2.679 acamados. Até as 16h desta quarta-feira (5), 79.808 pessoas tinham sido imunizadas com a segunda dose.

Calendário de primeira dose:

– Quinta-feira (6): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 53 anos, grávidas com comorbidades, profissionais de saúde a partir de 35 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade;

– Sexta-feira (7) e sábado (8): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 52 anos, grávidas com comorbidades, profissionais de saúde a partir de 35 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

Locais de vacinação, de segunda a sexta das 8h às 17h e sábado das 8h às 12h:

– Polo Sanitário Dr. Washington Luiz, Zé Garoto

– Salão do Clube Mauá, Centro

– Umpa Nova Cidade

– Clínica Gonçalense do Mutondo

– Polo Sanitário Dr. Hélio Cruz, Alcântara

– Clínica da Família Dr. Zerbini, Arsenal

– Polo Sanitário Rio do Ouro

– PAM Coelho

– CRAS Vista Alegre

– PAM Neves

– Umpa Pacheco

– Estacionamento da Igreja Universal do Reino de Deus do Alcântara

Pontos com drive-thru:

– Campo do Clube Mauá, Centro

– Centro de Tradições Nordestinas, Neves

– Umpa Nova Cidade

– CRAS Vista Alegre

Público-alvo e documentação solicitada para primeira dose:

– Profissionais de saúde com mais de 35 anos ou da linha de frente, de qualquer idade, que trabalham em São Gonçalo e moram na cidade: comprovante de trabalho, CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação;

– Profissionais de saúde com mais de 35 anos ou da linha de frente, de qualquer idade, que trabalham em São Gonçalo e que residem em outros municípios: comprovante de trabalho de São Gonçalo, CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação;

– Profissionais de saúde com mais de 35 anos ou da linha de frente, de qualquer idade, que trabalham em outros municípios e residem em São Gonçalo: comprovante de trabalho, comprovante de residência de São Gonçalo, CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação;

– Idosos a partir de 60 anos: identidade, CPF ou cartão do SUS, comprovante de residência e carteira de vacinação;

– Maiores de 53 anos com comorbidades ou grávidas com comorbidades: duas últimas receitas, prescrições ou atestados médicos que comprovem a comorbidade com, no máximo, três meses de emissão, além dos seguintes documentos: identidade, CPF ou cartão do SUS, comprovante de residência e carteira de vacinação.