"Parlamentares do Rio estão juntos para ajudar o estado a sair da crise", diz Flávio Bolsonaro

Declaração do senador do PSL foi dada após reunião da bancada fluminense e deputados da Alerj, em Brasília, com o Tesouro Nacional para discutir a recuperação fiscal

Por PALOMA SAVEDRA

Senador Flávio Bolsonaro disse que recuperação financeira do Rio está acima de "divergências políticas"
Senador Flávio Bolsonaro disse que recuperação financeira do Rio está acima de "divergências políticas" -
Na reunião que a bancada fluminense teve nesta quinta-feira com técnicos do Tesouro Nacional para abordar o Regime de Recuperação Fiscal foram discutidos vários pontos, mas o endividamento do Rio foi destaque.
Durante o encontro, parlamentares federais e deputados da Alerj apontaram a necessidade de postergação da retomada do pagamento da dívida que o Rio tem com a União. Já alguns técnicos do Tesouro registraram o descumprimento de itens do regime de recuperação. Os deputados também fizeram ponderações sobre isso, e alertaram o governo estadual a segurar despesas.
O encontro, que ocorreu no Senado, foi organizado pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e teve a presença do coordenador da bancada do Rio na Câmara, Sargento Gurgel (também do PSL), do relator da lei 159/2017 (da recuperação fiscal), Pedro Paulo (DEM), Clarissa Garotinho (Pros) entre outros deputados federais. O secretário estadual de Fazenda, Luiz Cláudio Carvalho, também esteve na reunião. 
Representando a Alerj, foram o presidente André Ceciliano (PT), Luiz Paulo (PSDB), Alexandre Freitas (Novo) e Rodrigo Amorim (PSL).
"Foi uma reunião muito dura, mas franca no sentido de que o governo do Rio precisa urgentemente reduzir suas despesas para cumprir as metas do plano (de recuperação fiscal) e, por outro lado, o Conselho de Supervisão está aberto a receber documentos comprovando que o Estado do Rio é credor da União em relação à Cedae e ao antigo Banerj, por exemplo", disse Flávio Bolsonaro, que acrescentou:
"É possível construir uma transição melhor. Todos os parlamentares do Rio estão juntos para ajudar o Rio a sair dessa profunda crise. A população já está sofrendo demais e não pode ser prejudicada por possíveis divergências políticas". 
Entre as considerações que os deputados fizeram ao Tesouro em relação ao Regime de Recuperação Fiscal, foi pedida a devolução das contribuições sociais pagas pela Cedae à União (dada a decisão do STF de que a companhia teria imunidade tributária). Estima-se que a companhia receberia entre R$ 2,5 bilhões e 3,5 bilhões que poderiam ser utilizados para pagar o empréstimo que teve as ações da estatal como contragarantia. 
Os deputados da Alerj também entregaram ao Conselho de Supervisão da recuperação fiscal o relatório final da CPI da Crise Fiscal, com todas as recomendações feitas pelo colegiado ao Estado do Rio. 

Galeria de Fotos

Senador Flávio Bolsonaro disse que recuperação financeira do Rio está acima de "divergências políticas" Roque de Sá/Agência Senado
Reunião de parlamentares com técnicos do Tesouro Nacional contou com o secretário de Fazenda, Luiz Cláudio Carvalho Divulgação

Comentários