Por luis.araujo

Rio - Abalado, Camilo não conteve as lágrimas ao prestar sua solidariedade às famílias dos amigos e profissionais que teve a oportunidade de conhecer no período em que defendeu a Chapecoense, entre 2014 e 2015. Ídolo na cidade e no clube, o camisa 10 do Botafogo lamentou o trágico acidente aéreo no voo da delegação da Chapecoense para Medelim, na Colômbia.

Camilo já vestiu a camisa da ChapeCleberson Silva/Chapecoense

Emocionado, Camilo revelou que ficou muito perto do acerto com o ex-clube antes de fechar com o Botafogo, em maio. A gratidão pela Chape será eterna. "Muita coisa se passou na minha cabeça. Antes de acertar com o Botafogo, estava com um pé de volta na Chapecoense. Temos que rezar a Deus pelas famílias para que sejam confortadas", pedia a todo instante Camilo.

Sem condições emocionais, Camilo foi dispensado do treino do Botafogo, mas concedeu entrevista em sua residência, no Recreio dos Bandeirantes. O apoiador foi comandado pelo então técnico Mário Sérgio, que, atualmente trabalhava como comentarista na Fox Sports, e uma das muitas vítimas do acidente. Confira os principais trechos da coletiva de Camilo.

Choque

"Difícil. É um dia que a gente queria esquecer. Só nos nos resta orar pelas famílias".

Amigos

"Danilo. Desde que sai temos dois grupos no celular. nos comunicávamos, mesmo em outro clube. Dener Assunção, Ananias, Thiego, Caramelo, Danilo... E demais profissionais, como massagista Serginho. Todos ficarão na minha memória para sempre".

Notícia

"Estava indo para o treino. meu irmão que me avisou. Fiquei em choque, em pânico, abalado. Voltei para casa para ficar com a minha esposa, que está grávida. Pensei nas outras famílias. Entrei em pânico. A dor de perder alguém é a pior do mundo. A gente fica sem saber o que será daqui para a frente. Só com o tempo".

Último contato

"Falei com eles depois do jogo com o San Lorenzo. Nos grupos que temos sempre brincamos. Disse que eram merecedores daquele momento".

Carinho pela Chapecoense

"Devo muito a Chapecoense. Cheguei com uma lesão no clube e simplesmente perguntei o que poderiam fazer por mim. Eles me abraçaram e deram todas as condições para me recuperar. Hoje, se estou no Botafogo foi pela ajuda dessas pessoas. Devo muito a esse clube".

Chape na história

"Alegria foi imensa. Estava na Arabia acompanhando. Mais um ano na Série A. Fruto da competência da cidade e do clube, que tem pessoas muito sérias".

Mario Sergio

"Bastante direto. Um cara que me abraçou no Ceará em 2010. Deixo meus sentimento para sua família".

Brasileiro adiado

"Rodada adiada vontade é essa (visitar a cidade). Minha esposa está grávida. Quero estar mais próximo, ter forças para confortar a todos que precisam".

Bruno Silva

"Não tive contato com ele. Pedi dispensa do treino e voltei para ficar com minha esposa, que está grávida e fiquei muito preocupado".

Ações dos clubes

"Para falar de imediato em meio à tragédia é complicado. Fico mais sentido pela família. Deixamos o profissional de lado e pensamos mai nos ser humano".

Mensagem

"A família Chapecó, deixo todo meu sentimento para da minha família. Cidade e clube estiveram na vida da minha família. Deixo um abraço e peço que Deus abençoe e conforte a todos".

Chapecoense

"Sentimento de família, organização, trabalho. Foi o que fez o clube se tornar o que é hoje".

Você pode gostar