Federer pode voltar a ser o número 1 do mundo nesta sexta-feira

Adversário do suíço será o experiente local Robin Haase, de 30 anos e número 42 do mundo.

Por Estadão Conteúdo

Roger Federer pode voltar a fazer história
Roger Federer pode voltar a fazer história - AFP

Roterdã - Agora só falta uma vitória para voltar a ser o número 1 do mundo. Nesta quinta-feira, o suíço Roger Federer derrotou o "freguês" alemão Philipp Kohlschreiber, pelas oitavas de final do Torneio de Roterdã, e ficou mais perto de ultrapassar o espanhol Rafael Nadal e retomar a liderança do ranking mundial da ATP. A vitória pelo ATP 500 disputado em quadras duras e cobertas na Holanda foi por 2 sets a 0 - com parciais de 7/6 (10/8) e 7/5, em 1 hora e 41 minutos.

Como Rafael Nadal optou por não jogar nesta semana, Roger Federer resolveu antecipar o seu calendário, que previa a sua volta após a conquista do Aberto da Austrália, em janeiro, nos Masters 1000 de Indian Wells e Miami, ambos nos Estados Unidos, em março. Isso porque a classificação às semifinais é o suficiente para o suíço ocupar o posto perdido pela última vez em novembro de 2012.

O feito do tenista suíço pode ser conquistado nesta sexta-feira pelas quartas de final da competição holandesa. Mas o rival ainda não está definido. Ele sairá do vencedor do duelo local entre o experiente Robin Haase, de 30 anos e número 42 do mundo, e o convidado Tallon Griekspoor, de apenas 21 anos e 259.º colocado do ranking.

Roger Federer é o recordista de semanas como número 1 do mundo, com 302 no total. De suas cinco passagens pela liderança do ranking da ATP, o período mais longo foi de 237 - outro recorde na história do tênis masculino. Aos 36 anos, ele pode se tornar o mais velho a ocupar a primeira colocação.

Para seguir sonhando com este feito nesta semana, o suíço teve trabalho para derrotar o "freguês" Philipp Kohlschreiber, agora com 13 derrotas em 13 jogos no confronto direto. No primeiro set, os dois tenistas mostraram bom aproveitamento nos seus serviços, tanto que a única chance de quebra, a favor de Roger Federer e não concretizada, aconteceu no 12.º game. No tie-break, o número 2 do mundo viu o seu adversário abrir 5 a 2, mas defendeu dois set points e levou a melhor por 10 a 8.

Mesmo derrotado, Philipp Kohlschreiber não se abateu e se manteve ligado no jogo. Assim, o segundo set teve o mesmo equilíbrio do primeiro. O alemão precisou salvar 3 break points no seu segundo game de serviço, mas permitiu a única quebra de saque da partida ao cometer uma dupla falta no break point. Então, Roger Federer fez 6 a 5, mostrou a calma de sempre e ganhou o jogo no game seguinte.

Comentários

Últimas de Esporte