Um miliciano morre e outro fica ferido em perseguição policial na Taquara

O carro em que estavam os dois capotou quando tentavam fugir de agentes da Delegacia de Homicídios da Capital (DH)

Por Raimundo Aquino

Policiais civis da DH perseguiam o carro com troca de tiros
Policiais civis da DH perseguiam o carro com troca de tiros -

Rio - Um miliciano morreu e outro ficou ferido durante uma perseguição policial, por volta das 21h30 desta sexta-feira, em Jacarepaguá, na Zona Oeste. A perseguição só acabou quando o carro em que estavam os milicianos, um Toyota Corola Branco, capotou na altura do número 701 da Estrada Meringuava, no sentido da Praça Jauru, na Taquara. De acordo com a Polícia Civil, agentes da Delegacia de Homicídios da Capital (DH) estavam atrás de um deles, que atua na região e contra o qual tinha um mandado de prisão em aberto por homicídio.

A perseguição começou quando os policiais deram de cara com eles armados. Houve troca de tiros e tanto o que morreu no local, Rodrigo de Souza Reis, conhecido como Cavalão, de 31 anos, quanto o que ficou ferido, Júlio César Coutinho da Silva, de 29, foram atingidos. Eles estavam com uma pistola Bersa 9mm e uma pistola Taurus 380 mm.

Júlio Cesar foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, ele foi ferido sem gravidade e já foi liberado do hospital.

Uma testemunha, que não quis se identificar, contou que passava pelo local dentro de uma van no momento do capotamento. "Todos ficaram com medo e se abaixaram, ficando por cerca de 30 segundos ouvindo os tiros. Quando acabou, vimos a Polícia Civil no local e logo à frente um carro branco capotado", relatou.

Um vídeo que circula na Internet, divulgado pela página "SOS Valqueire", mostra a movimentação no local logo após a perseguição; assista!

Morte de comerciante

Na última segunda, o comerciante Fernando Taboada da Veiga, de 65 anos, foi assassinado na Praça Jauru, bem próximo ao local da perseguição desta sexta. Ele estava abrindo o seu estabelecimento, por volta das 6h, quando foi alvejado com vários tiros na cabeça. Ainda não há informações sobre as causas do crime.

Galeria de Fotos

Policiais civis da DH perseguiam o carro com troca de tiros Reprodução / Internet
Comerciante Fernando Toboado da Veiga foi assassinado na porta do seu bar Armando Paiva / Agência O Dia

Últimas de Rio de Janeiro