'Estamos tentando ser fortes', diz parente de chefe de cozinha morto em assalto

Geisa dos Santos Belino, de 36 anos, cunhada de Francisco Vilamar Peres, morto ao proteger filho de 10 anos de bandido, disse que a esposa da vítima só chora. Enterro do chefe de cozinha será neste sábado, às 11h, no Cemitério do Caju

Por RAFAEL NASCIMENTO

Conceição Vera dos Santos, esposa do Francisco Vilamar Peres, assassinado na frente do filho no Rio Comprido
Conceição Vera dos Santos, esposa do Francisco Vilamar Peres, assassinado na frente do filho no Rio Comprido -

Rio - O corpo do chefe de cozinha Francisco Vilamar Peres, de 48 anos, morto na noite de quarta-feira após tentar defender o filho de 10 anos de um assalto na porta de um bar no Rio Comprido, na Zona Norte do Rio, será sepultado às 11h de sábado no Cemitério do Caju, na Região Portuária do Rio, mais de 60h depois do crime. Ontem, a família sofreu com a burocracia para a liberação do corpo, aumento ainda mais o sofrimento. A mulher de Francisco só chora

"Ela está sendo forte. Passei a noite aqui na casa da minha irmã e do meu sobrinho. Por tudo o que aconteceu, ela só chora. Estamos tentando ser fortes", disse a merendeira Geisa dos Santos Belino, de 36 anos, cunhada de Francisco.

Um vídeo de câmeras de segurança mostra o momento em que Francisco Vilamar Peres, de 48 anos, é baleado após tentar defender o filho de 10 anos de um assalto no Rio Comprido, Zona Norte do Rio. Nas imagens, é possível ver o criminoso puxando o celular da mão do menino e o chefe de cozinha reagindo, sendo atingido em seguida pelo bandido. Policiais da Delegacia de Homicídios (DH) analisam as câmeras e tentam encontrar o autor do crime

Galeria de Fotos

Conceição Vera dos Santos, esposa do Francisco Vilamar Peres, assassinado na frente do filho no Rio Comprido Severino Silva / Agência O Dia
Francisco, o filho e a esposa Arquivo Pessoal

Últimas de Rio de Janeiro