O presidente da Câmara, Rodrigo Maia - Michel Jesus / Câmara dos Deputados
O presidente da Câmara, Rodrigo MaiaMichel Jesus / Câmara dos Deputados
Por O Dia
Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a Casa vai analisar se houver algum pedido judicial de afastamento da deputada Flordelis (PSD-RJ) ou outra medida, após a parlamentar virar ré pela morte do marido, o pastor Anderson do Carmo. A declaração foi dada nesta segunda-feira durante entrevista à Rádio Guaíba.
"Este é um crime que não tem relação com o mandato", disse Maia. Por isso, afirmou que não existe foro especial para o caso, que está sendo correndo na primeira instância da Justiça. "Não é uma questão de foro, mas de prerrogativa", disse.
Publicidade
Flordelis é apontada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio (MPRJ) como a mandante do assassinato do líder religioso, em 16 de junho do ano passado. A parlamentar é uma das 11 pessoas que vão responder pelo crime e teve sua residência no Rio de Janeiro e o apartamento funcional em Brasília alvos de uma operação policial de busca e apreensão nesta segunda-feira.
Publicidade
Para que a deputada seja presa ou afastada do mandato, é preciso que haja autorização da Câmara.
"Se o Judiciário pedir o afastamento, vamos decidir. Em relação ao processo, tenho que analisar para que a Câmara avalie que providências tomar", acrescentou Maia.
Publicidade
https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2019/06/5653855-marido-da-deputada-flordelis-e-executado-dentro-de-casa-em-niteroi.html