Salário de maio do funcionalismo estadual será pago no dia 14

Incerteza sobre o depósito tomou conta das categorias após movimento de caminhoneiros

Por PALOMA SAVEDRA

Fontes do Palácio Guanabara garantem depósito de salário no prazo
Fontes do Palácio Guanabara garantem depósito de salário no prazo -

Rio - O pagamento do salário de maio do funcionalismo estadual sairá na próxima quinta-feira (14 de junho), que é o décimo dia útil. Apesar de o governo fluminense não ter divulgado oficialmente o depósito, conforme o calendário em vigor, fontes garantiram à Coluna que não há riscos de atrasos. Inclusive, já foram iniciados os trâmites bancários para que o crédito seja feito na conta dos servidores ativos, aposentados e pensionistas dentro dessa previsão.

Desde janeiro deste ano que os salários vêm sendo quitados em dia. Pelo calendário do Executivo, o prazo para pagar todos os vínculos é o décimo dia útil do mês seguinte ao trabalhado. No entanto, desta vez, a dúvida sobre a data do depósito tomou conta das categorias.

Um dos motivos para o receio do funcionalismo foi a declaração do governador Luiz Fernando Pezão sobre a arrecadação. Pezão afirmou que a paralisação dos caminhoneiros impactaria a receita do Tesouro Estadual, e não quis fazer previsões.

Novamente, a Coluna questionou ontem o governador. Ele preferiu esperar a análise dos números, hoje (terça-feira). Além disso, o governo quer enviar a informação sobre o depósito aos funcionários pelo WhatsApp, por meio do 'Canal do Servidor'.

Alerj analisa 19 vetos

Devido aos atrasos salariais que enfrentaram por dois anos, os servidores estaduais vivem à espera da confirmação do crédito. Ao longo de 2016 e 2017, muitos acumularam dívidas e pagaram juros em suas contas atrasas.

Em meio a esse cenário, um projeto de lei de autoria de Wagner Montes (PRB) - e outros deputados - foi apresentado na Alerj para postergar os vencimentos de contas de serviços como luz e gás, dos servidores para até o décimo dia útil. O texto, porém, foi vetado pelo governo. E, hoje, a Casa analisará, em sessão extraordinária, esse e mais 18 vetos a propostas e emendas dos parlamentares.

Comentários

Últimas de Servidor