Carolina Sobreira Ardente, 27 anos, era estudante de medicina da UFRJ
Carolina Sobreira Ardente, 27 anos, era estudante de medicina da UFRJReprodução/Facebook
Por Beatriz Perez e Karen Rodrigues
Rio - Uma mulher morreu e um homem ficou ferido, na noite de quinta-feira, após um caminhão de lixo e uma moto colidirem. A estudante de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Carolina Sobreira Ardente, de 27 anos, morreu no momento da colisão. O namorado da vítima e bombeiro, Vinicius Bartalo Martins, foi encaminhado para o Hospital Municipal Salgado Filho e está internado em estado grave. O acidente aconteceu na Rua Getúlio, esquina com Cirne Maia, no Cachambi, na Zona Norte do Rio. O Corpo de Bombeiros foi acionado para o local às 21h16. 
Publicidade
Segundo testemunhas que estavam no local, o casal estava em uma moto Harley-Davidson quando foi atropelado e arrastado a uma longa distância por um caminhão da Comlurb, por volta das 20h. Junto com a moto, outros quatro veículos também foram atingidos pelo caminhão.
De acordo com a Comlurb, o condutor da moto avançou o sinal e o motorista do caminhão, que estava cheio de lixo e indo esvaziar o conteúdo, tentou desviar e acabou atingindo veículos estacionados. "O caminhão já tinha terminado a coleta, não havia mais garis atuando e estava indo vazar quando aconteceu. Infelizmente, uma mulher que estava na garupa morreu e o rapaz que estava pilotando foi levado, em estado gravíssimo para o hospital", disse em nota.
Publicidade
Segundo informações da empresa, o motorista do caminhão sofreu uma crise de hipertensão arterial e foi encaminhado ao Hospital Salgado Filho, no Méier.
A família de Carolina vai apurar a responsabilidade da morte da jovem, que estava finalizando o curso de Medicina. O corpo dela foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) na tarde desta sexta-feira. A família aguarda o registro de óbito para o corpo ser retirado pela funerária.
Publicidade
O advogado da família de Carolina, Custódio Pereira Neto, suspeita que o caminhão estivesse em excesso de velocidade em uma via residencial com limite de velocidade de 40 km/h. "Estive no local e acompanhei a perícia. É um lugar residencial. O caminhão é pesado e subiria o início de uma rua. Havia sinalização de pardal".
Segundo ele, o caminhão arrastou quatro veículos e deslocou a moto por 50 metros. "A moto só pode ser retirada de debaixo do caminhão após o veículo ter sido removido". O advogado afirmou ainda que a via parece ser alvo frequente de acidentes. "Há barricadas de concreto em frente aos prédios porque deve ser comum esse tipo de acidente lá", comentou.
Publicidade
O advogado disse que as circunstâncias do acidente serão constatadas nas imagens de câmera de segurança do local.
"A primeira providência é cuidar do sepultamento. A apuração de responsabilidades também é necessária. Tirou a vida de uma pessoa de 27 anos com um futuro brilhante pela frente", disse Custódio.
Publicidade
Em nota, a Comlurb informou que está acompanhando as investigações sobre o acidente e se solidariza com as famílias dos envolvidos e lamenta profundamente o trágico acidente.