Casa de show que fazia evento de pagode é interditada em São Gonçalo
Casa de show que fazia evento de pagode é interditada em São GonçaloDivulgação / Prefeitura de São Gonçalo
Por O Dia
Rio - Fiscais da Prefeitura de São Gonçalo interditaram, na noite de domingo, uma casa clandestina de eventos, no bairro Neves. No local, acontecia um show de pagode, com mais de mil pessoas aglomeradas. Um bar próximo da casa de eventos também estava lotado e foi notificado por estar funcionando em descumprimento ao decreto que determinou o fechamento de bares e restaurantes da cidade às 18h, até o dia 11 de março, para conter o avanço do coronavírus na cidade da Região Metropolitana.
Publicidade
Segundo a prefeitura, o flagrante aconteceu por volta de 21 horas, quando os agentes chegaram. Além de estar aberto em horário proibido, o imóvel também não possuía alvará de funcionamento ou licença para realizar eventos. O responsável pela festa, que alugou o espaço, foi multado. O local foi interditado e o público foi orientado a deixar o show, sem incidentes.
O secretário municipal de Ordem Pública, Major David Ricardo Gonçalves Costa, acompanhou a ação integrada e esclareceu que as fiscalizações terão continuidade ao longo da semana. "Nos últimos dias, não tivemos maiores problemas em garantir o cumprimento do decreto. A maioria das pessoas está entendendo a necessidade de obedecer as regras de não aglomeração. O que vimos hoje aqui é um total desrespeito à vida e não iremos permitir que estas festas clandestinas continuem a ser realizadas", garantiu.
Publicidade
A prefeitura ressaltou que desde a última sexta-feira, o município está realizando fiscalizações noturnas em bares e restaurantes, em uma ação integrada que envolve as secretarias de Saúde e Defesa Civil, através da Vigilância Sanitária, Ordem Pública, Meio Ambiente e Transportes, além do apoio da Polícia Militar (7ºBPM). Os agentes estão fazendo rondas e percorrendo os bairros com maior concentração de bares e restaurantes, entre eles Pacheco, Nova Cidade, Parada 40, Trindade e Mutondo.
Rio faz 733 autuações no segundo dia de medidas restritivas
Publicidade
Fiscais da Prefeitura do Rio realizaram uma fiscalização e foram feitas 733 autuações - entre multas e interdições a estabelecimentos, encerramento de feiras, reboques, apreensões de mercadorias de ambulantes, entre a manhã de sábado e o fim da madrugada de domingo. A ação contou com a Secretaria Municipal de Ordem Pública do Rio (Seop), Guarda Municipal, Instituto de Vigilância Sanitário e a Polícia Militar.
Segundo a Seop, dentre as autuações, 70 estabelecimentos foram multados por funcionar após o horário permitido pelo decreto e outros dez estabelecimentos e/ou eventos sofreram interdições. Uma festa na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, com aproximadamente 200 pessoas foi interditada.
Publicidade
"Seguimos com uma avaliação bem positiva das ações de fiscalização. Sábado é um dia costumeiramente de lazer e praia para os moradores do Rio, mas mesmo assim quase não tivemos registros de aglomerações. Agradecemos a conscientização da maior parte da população, entre eles, donos de estabelecimentos e quiosques. As fiscalizações continuarão constantes para que o cenário siga positivo”, destaca o secretário de Ordem Pública Brenno Carnevale.