Menino de 12 anos foi pisoteado no BRT
Menino de 12 anos foi pisoteado no BRTReprodução/Twitter
Por O Dia
Rio - Um menino de 12 anos, que não teve a identidade revelada, caiu e foi pisoteado dentro de um ônibus do BRT Rio. Uma passageira publicou nas redes sociais uma imagem do adolescente deitado no chão da estação Alvorada, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, após o acidente. Além desta ocorrência, muitos usuários do transporte têm reclamado das péssimas condições dos ônibus, da aglomeração e da falta de fiscalização.
A passageira contou ao Bom Dia Rio, da Rede Globo, que o adolescente estava com a mãe quando o ônibus da linha 42A – Madureira x Galeão parou, abriu a porta e todos os passageiros entraram juntos de uma vez. "Ele entrou com a mãe, foi empurrado e bateu com a cabeça no ferro dentro do BRT". A mullher ainda relatou que o mesmo aconteceu com ela no mês passado na estação de Sulacap.
Publicidade
Segundo o BRT Rio, os colaboradores do consórcio seguiram todos os protocolos necessários e acionaram o SAMU para que fosse realizado o atendimento médico do passageiro acidentado. Ainda não há informações sobre o estado de saúde do adolescente.
"O BRT Rio faz campanhas permanentes em suas redes sociais e nas TVs embarcadas alertando para os cuidados que os passageiros devem ter ao entrar e sair dos veículos e frisa a necessidade de boas práticas para evitar acidentes. No entanto, muitos usuários não respeitam essas regras de conduta, o que ocasiona acidentes como o que aconteceu ontem no Terminal Alvorada", informou o consórcio, em nota.
Publicidade
Reclamações

Além dos acidentes diários no BRT Rio, nas redes sociais, os usuários que dependem do transporte para ir trabalhar fazem queixas das longas filas, da aglomeração dentro dos ônibus e nas estações e da falta de fiscalização.
Publicidade
Incêndio no BRT
Publicidade
Nesta segunda-feira, um ônibus do BRT teve um principio de incêndio após apresentar problemas técnicos,  próximo à estação Marechal Fontenelle, no corredor Transolímpica, no Jardim Sulacap, Zona Oeste do Rio.
A concessionária informou que os problemas de quebras de veículos estão "relacionados com as condições precárias das pistas. Buracos, desníveis, depressões afetam diretamente a operação do BRT". Em nota, eles ressaltaram que os veículos que deveriam durar 20 anos, duram apenas cinco no município.
Publicidade
Prefeitura assumirá BRT até nova licitação
Eduardo Paes anunciou, na última quarta-feira, que a Prefeitura do Rio irá assumir o controle temporário do BRT. O município vai retirar o contrato da atual concessionária e deve fazer uma nova licitação. A bilhetagem eletrônica nos ônibus, feita pela concessionária, também mudará de mãos.
Publicidade
No BRT, o processo de transição entre a atual administradora e a prefeitura deve ser concretizado em até quatro semanas, segundo Paes. A partir daí, o município deve nomear um executivo para liderar o processo. Para o prefeito, responsável pelo início da operação do BRT na cidade, ainda na primeira gestão, em 2012, a concessionária atualmente "opera mal" e trata a população "como gado".