Mulher morre após colisão entre caminhão de lixo e moto, em Todos os Santos, na Zona Norte
Mulher morre após colisão entre caminhão de lixo e moto, em Todos os Santos, na Zona NorteReprodução / Centro de Operações
Por O Dia
Rio - O homem que foi arrastado em um acidente entre um caminhão de lixo da Comlurb e uma moto, na noite de quinta-feira (4), no Cachambi, Zona Norte do Rio, segue em estado grave, segundo boletim divulgado neste sábado. Vinicius Bartalo Martins, 37 anos, teve múltiplas traumas e está internado no Hospital Central Aristacho Pessoa. O rapaz, que é bombeiro, foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, e depois transferido para a unidade da corporação. A namorada dele, Carolina Sobreira Ardente, 27 anos, morreu no momento da colisão.
Publicidade
O acidente aconteceu na Rua Getúlio, esquina com Cirne Maia, no Cachambi, na Zona Norte do Rio. O Corpo de Bombeiros foi acionado para o local às 21h16. Segundo testemunhas que estavam no local, o casal estava em uma moto Harley-Davidson quando foi atropelado e arrastado a uma longa distância por um caminhão da Comlurb, por volta das 20h. Junto com a moto, outros quatro veículos também foram atingidos pelo caminhão.
De acordo com a Comlurb, o condutor da moto avançou o sinal e o motorista do caminhão, que estava cheio de lixo e indo esvaziar o conteúdo, tentou desviar e acabou atingindo veículos estacionados. "O caminhão já tinha terminado a coleta, não havia mais garis atuando e estava indo vazar quando aconteceu. Infelizmente, uma mulher que estava na garupa morreu e o rapaz que estava pilotando foi levado, em estado gravíssimo para o hospital", disse em nota.
Publicidade
Segundo informações da empresa, o motorista do caminhão sofreu uma crise de hipertensão arterial e foi encaminhado ao Hospital Salgado Filho, no Méier.
Familiares e amigos lamentam morte de Carolina 
Publicidade
A namorada de Vinicius, Carolina, era estudante de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A família de Carolina vai apurar a responsabilidade da morte da jovem, que estava finalizando o curso de Medicina. O corpo dela foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) na tarde desta sexta-feira. O velório será às 13h, neste sábado, no Cemitério do Caju, na Zona Norte do Rio.
A prima, Ana Carolina Sobreira, contou ao DIA que as duas eram muito unidas e Carolina era querida por todos. "Nós tínhamos relação de irmã, sabe? Sempre fomos grudadas na infância e depois de adultas, o carinho permaneceu. Eu estou extremamente arrasada. Uma pessoa ótima, gentil, que sempre ajudava as pessoas. Era estudiosa, amável, querida por todos", disse.
Publicidade
O amigo de Carolina e estudante de Medicina da UFRJ, Bruno Eduardo Dematté, de 27 anos, se emocionou ao lembrar da amiga.
"Carolina foi uma das primeiras pessoas que eu conheci no Rio de Janeiro e sem dúvidas a que melhor me acolheu. Uma pessoa de enorme coração. Estamos todos muito tristes com essa perda irreparável. Sentiremos muito a falta da nossa querida amiga. É muito difícil falar sobre ela sem se emocionar".
A jovem estava finalizando a graduação e estava no 9º período. Uma colega contou ao DIA, que a turma irá mudar o nome de formatura para 'Carolina Sobreira Ardente'. Os estudantes das turmas do 8º e 9º também estão fazendo uma uma vaquinha para comprar coroas de flores para o enterro'.
Publicidade
Em nota publicada na sexta-feira, a UFRJ prestou homenagens à estudante e se solidarizou com a família e os amigos.
"Foi com profundo pesar que a Reitoria da UFRJ teve ciência da morte da nossa aluna. [...] A Reitoria da UFRJ se solidariza com a família e amigos da Carolina, neste momento de intensa consternação. Esperamos confiantes que as autoridades policiais investiguem o ocorrido o mais rápido possível, na perspectiva de que haja responsabilização pela morte da aluna. Lamentamos profundamente esta perda e transmitimos força à família e amigos da Carolina".