Mangue vira motivo de orgulho

Por

Uma das relíquias do bairro é o mangue. E para os moradores que participam do Ecomuseu, esse ecossistema é motivo de orgulho. "Antes de conhecer a história e a importância do mangue, muitas pessoas usam o discurso de que é só lama. Mas é graças ao mangue que a Baía está viva", explicou Bianca Wild.

Durante o passeio, os visitantes aprendem que o mangue é fundamental na proteção da fauna. "Ele é responsável por filtrar os resíduos e impede que animais tenham contato com o lixo", afirmou.

Desde quando o Ecomuseu foi criado, em 2008, os encontros se intensificaram e surtiram efeitos positivos nos moradores. "Minha maior motivação é ver quando os jovens modificam seus discursos sobre o bairro e passam a valorizá-lo", concluiu Wild. Interessados em saber mais sobre o projeto podem enviar mensagem na página Ecomuseu de Sepetiba, no Facebook.

Comentários