Curso ensina todo o processo da produção de livros

Estação das Letras vai revelar o passo a passo em junho, no Flamengo

Por O Dia

Rio - Manias que vão e vem, choques imensos do futuro e da própria realidade... O mercado editorial, atualmente tomado pela onda dos livros para colorir e por uma intensa briga pela sobrevivência (graças aos livros digitais, em parte), não anda nada tranquilo. Criadora do curso 'O Livro Passo a Passo: Do Prelo à Livraria', realizado a partir do dia 8 de junho (em quatro segundas-feiras, das 18h45 às 20h45) na Estação das Letras, no Flamengo, a editora e jornalista Michelle Strzoda, da Babilônia Cultura Editorial, sabe que vai precisar mostrar aos alunos uma realidade possível de mudar em um clique. 

A editora e jornalista Michelle Strzoda é a idealizadora do cursoDivulgação


"Agora mesmo mudei todo o conteúdo da aula. Não dá para botar panos quentes na situação, e ela realmente está esquisita. Quem entra no mercado precisa pensar fora da caixinha e tratar o livro de forma sustentável, criativa. As mudanças são muito rápidas, é preciso conhecer o mercado internacional. Sem copiar, mas se inspirando nele", afirma ela. O curso passa por temas como as festas e feiras do mercado, o digital e o virtual, uniões entre autor e editor, branding editorial e outros assuntos. "Tanto o editor quanto o autor precisam saber com quem querem falar. O projeto todo deve ser feito em função disso ou o resultado é fracasso. Fazendo só o feijão com arroz já está difícil..."

Ela diz que o curso acaba virando um consultoria coletiva do mercado para vários tipos de profissionais. "Tem empreendedores editoriais, jornalistas que querem entrar no ramo, revisores... Nos ajustamos às necessidades. Tem gente que sai até empregada, porque rola um networking forte", brinca. O curso também sugere leituras para futuros profissionais da área. "Eu mesma leio muitas biografias de escritores e editores. No século 19, por exemplo, é impressionante:o perfil de profissional era completamente diferente. Hoje é preciso raciocinar rápido para reverter qualquer processo. Ninguém sabe tudo, mas é preciso ter bom senso".

A Babilônia, empresa de Michelle, comemorou três anos de trabalho - iniciou-se no mercado corporativo e agora já tem um braço editorial autoral, norteado pelo tema "territórios culturais", falando sempre da cultura de países ou continentes. "Temos um livro do Luiz Antonio Simas (colunista do DIA) para lançar sobre a história cultural do Brasil Todo nosso trabalho é feito em parcerias. Para começar, é preciso ser empreendedor ou criativo. As pessoas acham que quem trabalha com livro, passa o dia lendo. Mas tem é que ir para a rua correr atrás", conta.

A Estação das Letras fica na Rua Marquês de Abrantes, 177, no Flamengo e as inscrições já estão abertas pelo www.estacaodasletras.com.br e 3237-3947.

Últimas de Diversão