Cameron volta atrás e descarta realizar referendo sobre UE em maio de 2016

Decisão é interpretada como uma tática com o objetivo de preservar a unidade do Partido Conservador, de situação

Por O Dia

Inglaterra - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, voltou atrás e descartou realizar um referendo sobre a permanência do país na União Europeia em 5 de maio de 2016, em uma mudança para agradar os parlamentares de seu próprio partido que eram contra a realização da votação sobre a UE no mesmo dia de eleições locais.

Premiê do Reino Unido%2C David Cameron EFE / EPA / Jonh Stillwell

A decisão é interpretada como uma tática com o objetivo de preservar a unidade do Partido Conservador, de situação, que tem divergências internas sobre a Europa.

O premiê prometeu renegociar a relação da Grã-Bretanha com o bloco de 28 países antes de realizar um referendo até o fim de 2017.

Ele disse que estava aberto a realizar a votação antes se for possível concluir a renegociação mais cedo.

No entanto, parlamentares do partido de Cameron contrários à permanência na UE temem que o premiê tente garantir o voto "sim" ao realizar o referendo já em maio do ano que vem.

O referendo vai ocorrer no mesmo dia de eleições na Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, de forma a limitar o tempo disponível para debater um eventual acordo obtido por ele.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência