01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

Discípulos da camisa 10 causam polêmica no Fla

Torcida questiona opção de Rueda de não escalar Diego e Everton Ribeiro juntos

Por O Dia

Os camisas 10, hoje, são artigos raros no futebol brasileiro. O elenco do Flamengo, exceção à regra, conta com dois atletas típicos da posição: Diego e Everton Ribeiro. Mas eles não são escalados juntos desde a chegada do técnico Reinaldo Rueda. A entrada de Everton Ribeiro, aos 42 minutos do segundo tempo, justamente no lugar de Diego, no empate com a Chapecoense (0 a 0),fez o torcedor questionar como o camisa 7, eleito duas vezes o melhor jogador do Campeonato Brasileiro (2013 e 2014), não é considerado titular.

Everton Ribeiro chegou em junho e foi escalado com Diego em oito partidas, todas com o antigo técnico Zé Ricardo. Mas, com Rueda no comando, tem sido diferente. Fora da lista de inscritos da Copa do Brasil, a dupla jogou durante apenas 25 minutos, na vitória de 2 a 0 sobre o Atlético-GO, na Ilha do Urubu.

"Lógico que eu queria estar jogando, mas a gente sabe que tem a situação da Copa do Brasil. Está todo mundo empenhado para a final. Sempre que precisar vou estar à disposição. Quero ajudar, junto com Diego ou não", afirmou Everton. Diego não concorda com uma possível 'incompatibilidade' dos craques.

"Nunca ouvi de nenhum treinador que eu e o Everton Ribeiro não poderíamos jogar juntos. Ele é um jogador de muita qualidade", elogiou o camisa 35. Reinaldo Rueda não nega uma possível escalação com os dois, mas avalia a possibilidade jogo a jogo.

"Fico feliz de saber que o Flamengo tem muitas opções. Não existe restrição de usar jogadores atuando juntos. No caso do Diego e do Everton Ribeiro eles podem atuar juntos, mas temos a nossa maneira de trabalhar pensando no jogo a jogo e no melhor esquema para fazer os jogadores darem o melhor. Mas conto com os dois", disse Rueda.

EVERTON SOFRE LESÃO E VIRA DÚVIDA PARA A DECISÃO

O Flamengo terá de lidar com um problema até o dia 27, data do segundo jogo da final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, no Mineirão. O atacante Everton, que saiu da partida contra a Chapecoense (0 a 0) com dores musculares, foi diagnosticado com uma lesão na panturrilha esquerda. Titular absoluto, o camisa 22 já iniciou o tratamento no departamento médico, mas é dúvida para a decisão.

Sem o atacante Geuvânio e o meia Everton Ribeiro, que chegaram em junho, dois meses após terminar o prazo de inscrição para a Copa do Brasil, a solução mais provável do técnico Reinaldo Rueda deve ser a entrada de Vinicius Júnior. Foi ele quem substituiu Everton na Arena Condá, ainda aos 26 minutos da etapa inicial.

Outra opção é a entrada de Lucas Paquetá. O garoto de apenas 20 anos atuou improvisado como centroavante no primeiro jogo da decisão, no lugar do peruano Paolo Guerrero, que estava suspenso.