Coreia do Norte dispara outro míssil

Por O Dia

A Coreia do Norte lançou o 23º míssil balístico do ano no início desta quarta-feira (hora local, tarde de ontem no Brasil), no que seria o primeiro lançamento em dois meses e semanas após Washington aplicar novas sanções ao país e declará-lo patrocinador do terrorismo.

A Coreia do Norte provocou alerta internacional sobre seu programa de mísseis nucleares proibido, mas não realizava um teste desde 15 de setembro, aumentando a esperança de que as sanções tivessem causado impacto.

O míssil voou a leste da Província de Pyongan Sul. Segundo o Pentágono, o míssil balístico intercontinental (ICBM) voou 1.000 km antes de cair no Mar do Japão. Militares sul-coreanos organizaram exercício de "ataque preciso" de mísseis como resposta.

O presidente americano, Donald Trump, foi informado sobre o teste enquanto o míssil ainda estava no ar. Os Estados Unidos anunciaram semana passada novas sanções aos navios norte-coreanos, aumentando a pressão sobre Pyongyang para abandonar seu programa de armas atômicas. Pyongyang condenou a ação como uma "provocação séria", advertindo que as sanções nunca dariam resultado.

Em setembro, a Coreia do Norte realizou seu sexto e mais poderoso teste nuclear e preparou um lançamento de mísseis de alcance intermediário sobre o Japão.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência