Ministro da Saúde pede demissão

O desembarque vem ocorrendo na medida em que o processo de impeachment avança no Congresso

Por O Dia

Rio - Um dos últimos integrantes do PMDB a continuar no governo, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, entregou nesta quarta-feira carta de demissão à presidente Dilma.  Deputado federal, eleito pelo Piauí, Castro ressaltou que tomou a decisão porque se sentia isolado, após outros integrantes do PMDB deixarem o governo Dilma. O desembarque vem ocorrendo na medida em que o processo de impeachment avança no Congresso. “Só ficamos eu e a Kátia Abreu (ministra da Agricultura). Todos os outros ministro foram saindo e eu fiquei sozinho. Fiquei desconfortável”, considerou Castro.

Indicado pela bancada do PMDB da Câmara, o ministro tomou posse em outubro do ano passado. Sua passagem pelo ministério foi marcada por declarações polêmicas e que acabaram por ampliar o desgaste do governo no combate contra dengue e zika. Castro chegou a dizer que o “país estava perdendo "feio" a guerra contra o Aedes aegypti. A presidente Dilma não gostou.

Na semana passada, o ministro Eduardo Braga (PMDB-AM), que comandava o ministério de Minas e Energia, e o ministro Hélder Barbalho (PMDB-PA) da Secretaria de Portos, também pediram demissão para a presidente Dilma. 

Últimas de Brasil