Coluna do Aposentado: terminou ontem prazo para agendar a perícia

Segurado terá que levar toda documentação como atestados, laudos, receitas e exames

Por O Dia

Rio - Terminou na última sexta-feira o prazo para que os mais de 2,8 mil segurados do INSS que recebem auxílio-doença em todo Estado do Rio atendessem à uma segunda chance para não terem o benefício suspenso pela Previdência Social. Inicialmente, eles não foram localizados após envio de carta para fazer o pente-fino do INSS. No dia 31 de março o instituto publicou editais no Diário Oficial da União convocando esse grupo para que agendasse a perícia sob pena de cancelar o pagamento. Em todo o país são mais de 41 mil segurados nesta condição.

Os editais são publicados por gerências-executivas (no estado os avisos foram destinados aos segurados vinculados a gerência de Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Rio-Norte, Petrópolis, Niterói e Volta Redonda). O instituto informa que “em virtude da devolução pelos Correios do ofício de convocação encaminhado pelo INSS ao endereço constante no cadastro do Sistema Único de Benefícios (SUB), devido à não localização do beneficiário ou que o endereço constante no cadastro do SUB está incompleto, impossibilitando a emissão de correspondência” o segurado tinha prazo de cinco dias a contar da publicação no DO “para que entre em contato com a central de teleatendimento, ligando para o número 135, para conhecimento da data agendada para reavaliação de benefício por incapacidade".

O informe alertava ainda “que na data agendada para realização da perícia deverá ser apresentada toda documentação médica que disponha, tais como atestados, laudos, receitas e exames”. Quem não se atentar ao prazo corre o risco de ter o benefício suspenso.

Conforme O DIA publicou em 3 de abril, esse grupo de segurados faz parte da primeira leva de convocados: os que recebem auxílio-doença, não fizeram perícia há pelo menos dois anos e têm até 49 anos de idade.

No Diário Oficial, foram citados nomes e números de benefícios dos segurados por gerências-executivas. Os convocados que mantêm auxílios vinculados à gerência de Campos, Região Norte do estado, por exemplo, constam nas páginas 187 a 190 do DO do dia 31 de março.

Já os que recebem os benefícios mantidos pela gerência de Duque de Caxias, na Baixada, encontravam seus dados entre as páginas 257 e 266 da publicação oficial. O pessoal da gerência Niterói estava entre as páginas 380 e 386. Petrópolis: da página 422 a 424; Rio-Norte: da 451 a 452; e da gerência de Volta Redonda, no Centro-Sul Fluminense, entre as páginas 539 e 543.

CORTE DE 60 MIL

Ao todo, o INSS enviou 130 mil cartas a segurados em todo o país. Cerca de 60 mil auxílios-doença foram cortados desde julho do ano passado, quando o pente-fino teve início. A expectativa do governo é chamar 530,2 mil beneficiários de auxílio-doença e 1,17 milhão de aposentados por invalidez. De acordo com o último balanço, até 31 de outubro, foram feitas 21 mil perícias. 

OUTROS NÚMEROS

Desse total, 16.782 (80,05%) benefícios foram cessados na data de realização do exame pericial; 304 (1,45%) foram suspensos, mas houve concessão de auxílio-acidente; 1.520 (7,25%) tiveram data remarcada para cessação; 954 (4,55%) encaminhados para reabilitação profissional e 1.289 (6,15%), transformados em aposentadoria por invalidez.

Últimas de Economia