Cigarro eletrônico explode no rosto de uma jovem, na Inglaterra

Laura Baty não sofreu ferimentos graves. Além do susto, ela teve o seu vestido queimado pela explosão

Por O Dia

Inglaterra - A adolescente Laura Baty, de 18 anos, estava trabalhando no bar do hotel Buck Inn Hotel, em North Yorkshire, na Inglaterra, quando um e-cigarette, um tipo de cigarro eletrônico, explodiu no seu rosto. O acidente aconteceu no sábado, e o bar estava lotado.

A jovem, que trabalha no hotel por quase dois anos, contou que viu o fogo se aproximando dela. "Eu estava indo entregar o troco para um cliente quando ouvi o barulho. Eu pude ver o fogo se aproximando de mim e senti o calor enquanto eu fugia", relatou Laura. "Eu comecei a chorar histericamente e meu braço estava todo preto. Meu vestido pegou fogo enquanto eu corria e eu simplesmente não entendia o que estava acontecendo" lembrou a jovem.

O cigarro eletrônico explodiu no rosto de Laura enquanto carregava a bateriaReprodução Internet

Laura disse que um cliente a ajudou a se acalmar e a levou para o banheiro para lavar o braço, ela ainda comentou que achou que a explosão tinha sido causada por algum fogo de artifício. "Eu achei que a caixa de disjuntores tinha estourado, ou algum fogo de artifício. Todo mundo ficou em choque".

O dono do cigarro eletrônico, Stewart Paterson, de 21 anos, que também trabalha no bar do hotel, disse que o aparelho estava carregando enquanto explodiu. "Eu coloquei o e-cigarette para carregar no carregador do meu IPad, como eu já fiz várias vezes. A bateria era da marca Tottaly Wicked E Liquid" contou Paterson, que usa o e-cigarette para parar de fumar.

Stewart contou que no momento da explosão ele viu uma bola de fogo bem próxima da sua colega de trabalho, " Quando eu olhei para trás eu vi como a bola de fogo estava perto da cabeça de Laura. Se ela estivesse um pouco mais para a direita, ela poderia ter se ferido gravemente." O jovem completou dizendo que vai continuar usando o e-cigarette, mas vai mudar de marca.

A empresa da bateria do e-cigarette disse em nota que não faria comentários sobre o caso específico. "Nós fornecemos informações no website e no kit que vem com o e-cigarette sobre como a bateria do produto deve ser recarregada. Nós não podemos comentar a circunstância desse caso ou fazer qualquer comentário sobre a proveniência dessa bateria. Entretanto, parece que não foi usado um carregador específico para carregá-la".


Últimas de _legado_Mundo e Ciência