Cinco países árabes defendem luta contra jihadistas do Estado Islâmico

Resultados do encontro devem ser apresentados aos 22 membros da Liga Árabe

Por O Dia

Rio - A Arábia Saudita e mais quatro países árabes defenderam neste domingo a necessidade de lutar contra os jihadistas do Estado Islâmico. Em comunicado divulgado no final de uma reunião ministerial em Jeddah (Arábia Saudita), os participantes discutiram “o avanço da ideologia terrorista e extremista e os confrontos existentes em alguns países árabes”, numa alusão à progressão dos jihadistas do Estado Islâmico no Iraque e na Síria.

Militantes do grupo Estado Islâmico celebraram tomada de territórios nesta segunda-feira Reuters


Também analisaram “as graves repercussões” sobre “os Estados da região e a ameaça que os jihadistas representam para a segurança e a paz mundiais”, segundo o texto divulgado pela agência oficial saudita SPA.

Os participantes, que abordaram ainda “os desenvolvimentos da situação na Síria”, assinalaram “uma convergência de pontos de vista sobre as questões evocadas e sobre a necessidade de agir seriamente (…) para preservar a segurança e a estabilidade dos Estados árabes”, diz o comunicado.

Na reunião, que ocorreu à portas fechadas, participaram os ministros dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita, do Egito, do Qatar e dos Emirados Árabes Unidos e um conselheiro da Jordânia. Os resultados do encontro devem ser apresentados aos 22 membros da Liga Árabe.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência