Ida de Clarissa para o PSDB depende de aprovação de 'janela' pelo Congresso

Ela não diz se disputará a Prefeitura do Rio, mas defende o lançamento de um candidato pelos tucanos

Por O Dia

Rio - A ida da deputada Clarissa Garotinho (PR) para o PSDB depende da aprovação, pelo Congresso Nacional, de uma ‘janela’ que permita a parlamentares trocar de partidos sem perder seus mandatos. Ela não diz se disputará a Prefeitura do Rio, mas defende o lançamento de um candidato pelos tucanos. A deputada também é cobiçada pelo PSB.

Clarissa afirma não ver contradição entre seu grupo político, liderado pelo pai, Anthony Garotinho, e o eleitorado do PSDB. “Sempre fiz oposição ao PT”, ressalta.

Crise? Que crise?

Políticos que estiveram com Dilma Rousseff semana passada estranharam a sua calma. Ela não deu qualquer sinal de preocupação com a crise política.

Favorita

A Doppelmayr, empresa alemã e austríaca, é favorita para ganhar a licitação, dia 21, que escolherá quem vai substituir a SuperVia na gestão do teleférico do Alemão. A francesa Poma, que construiu o sistema, também deve apresentar proposta. O teleférico faz quatro anos hoje.

O Centrão

O governo do estado planeja formar PPP (Parceria Público-Privada) para fazer uma grande reforma no Banerjão, prédio que abriga alguns órgãos públicos. Quer que o edifício vire um centro administrativo.

Especialidade da casa

Ferido no ataque ao ‘Charlie Hebdo’, o cartunista Riss foi tratado em hospital militar. Hospitais comuns da França não sabem cuidar de gente atingida por bala de fuzil. Podiam aprender com os nossos.

Negativa

Presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani nega que o deputado Márcio Pacheco tenha recebido ultimato para providenciar a devolução de contrato assinado com uma ONG.

Últimas de Rio De Janeiro