Padrasto de jovem morta em arrastão com tiro na cabeça está em choque

Delegado ainda não sabe se homem se desesperou e acelerou carro. Depoimento de PM que viu cena é crucial

Por O Dia

Rio - O padrasto da adolescente de 17 anos atingida por criminosos em um arrastão em uma via transversal à Linha Amarela, na altura na saída 4, em Del Castilho, na Zona Norte, encontra-se hospitalizado no Rio em estado de choque, de acordo com o delegado Phelipe Cyrne da Delegacia de Homicídios (DH). Ana Beatriz Frade foi atingida por um tiro na cabeça quando oito bandidos fortemente armados, um deles com uma arma longa, invadiram a via para o assalto na manhã deste sábado.

De acordo com a DH, ainda não se sabe se o padrasto da vítima viu o arrastão, se desesperou, acelerou e teve o veículo alvejado, ou se não percebeu a ação dos criminosos aos passar pelo local. O resultado do exame balístico é aguardado para determinar qual o calibre da bala que atingiu Ana Beatriz.

Adolescente morre após ser baleada em arrastão perto da Linha Amarela

Parentes e amigos lamentam morte precoce de Ana Beatriz Frade Reprodução Facebook

Os bandidos acessaram a pista pela via férrea. O depoimento de uma policial militar que viu parte da ação e abandonou seu carro vai ser muito importante, segundo o delegado.

A mulher percebeu a aproximação dos criminosos e deixou seu veículo na via. No automóvel, alguns pertences foram roubados, mas entre eles não estavam nem a farda, nem a arma da policial, como divulgado em informações iniciais.

No perfil da jovem na rede social Facebook, amigos publicaram mensagens e se emocionaram. "Vá em paz", "que Deus conforte a família", escreveram muitos.

"Não está dando pra acreditar que você foi embora assim de uma forma tão cruel, em que mundo que nós estamos meu Deus?", publicou uma prima da jovem em sua página na rede social. "Tão linda, tão jovem, tão amável, tão estudiosa, tão cheia de sonhos, desejos e com um futuro brilhante a sua espera", lamentou.

Ana Beatriz, o padrasto e uma criança de 2 anos — que estava no banco traseiro do veículo e não se feriu — seguiam para o Aeroporto do Galeão para fazer uma surpresa para a mãe da vítima, que estava chegando de uma viagem.

Ana Beatriz será sepultada neste domingo no cemitério municipal de Petrópolis. Ela sonhava em estudar medicina e morava em Guarapari, no Espírito Santo.

Os moradores da região afirmam que os roubos de carros são frequentes no local onde a jovem foi morta. Dados do Instituto de Segurança Pública confirmam: o número de ataques a motoristas cresceu em Del Castilho e mais quatro bairros vizinhos. Somente nos três primeiros meses deste ano, foram registrados 199 roubos, um aumento de quase 50% em relação ao mesmo período do ano passado.

Últimas de Rio De Janeiro