Coluna Esplanada: Operação Métis pode ter surgido por desejo de vingança

Agente legislativo policial virou alvo meses atrás de um Processo Administrativo Disciplinar

Por O Dia

Rio - A Operação Métis da PF que levou para a cadeia quatro policiais do Senado acusados de atrapalhar a Lava Jato surgiu ‘sem querer’ – ou, de um suposto desejo de vingança. Cercado pelo chefe Pedro Ricardo (agora preso), o agente legislativo policial Paulo Igor Bosco Silva virou alvo meses atrás de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) por faltas no serviço, devido a cursos que frequentava. A sindicância interna é a de nº 00200.003838/2016-74 e ainda está aberta. Não conseguimos contato com Igor.

Deu nisso

O cerco do chefe teria motivado o agente a denunciar Pedro Ricardo por abuso de poder ao Ministério Público. E nas oitivas no MP, entregou o esquema das varreduras.

Missão externa

Não é de hoje que a Polícia Legislativa faz trabalhos externos. O chefe Pedro Ricardo fez agradados a senadores no início de 2013. Enviou dois agentes para Maceió.

Pé na porta

Lá, ajudaram a Polícia Civil a pegar ladrões que deram prejuízo de R$ 20 mil de senadores num golpe por telefone. Os agentes teriam visitado domicílios sem policiais.

Mineirada generosa

A bancada federal de Minas Gerais é generosa no ar, na terra e na..toga, revelam as emendas apresentadas ao Orçamento de 2017 na sexta-feira. Pediram R$ 100 milhões para construção da sede da Justiça Federal em Pouso Alegre. Isso, num momento de crise. Obviamente, os hospitais e escolas técnicas do Estado estão uma beleza.

Ar & Mar..

A bancada solicitou R$ 100 milhões para a Marinha comprar helicópteros para a retomada da missão na Antártica. Alega que os atuais helicópteros são obsoletos. Curioso é que só prestam os da Helibrás, de Itajubá, de onde querem a encomenda.

.. e na terra

Serão necessários, segundo vossas excelências, R$ 250 milhões, por baixo, para construir entroncamentos na BR-116 (com as BR 259/451), e MG-020 e BR-381/MG em Governador Valadares. É o Partido da República no DNIT mandando ver, na verba!

No quintal

O ex-ministro e deputado federal Celso Pansera pediu R$ 500 mil de emenda ao Orçamento para erguer o Museu da Ciência e Vida em Duque de Caxias, seu reduto.

Dupla do barulho

Há uma palestra programada para hoje na seccional da OAB de SP com as presenças do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e o diretor da PF, Leandro Daiello.

PF x MP

A PF e o Ministério Público no Mato Grosso do Sul entraram em rota de colisão. A PF soltou nota de repúdio contra matéria no site do MP insinunando que é de um agente federal a arma que causou a morte de um índio, numa desocupação na Fazenda Buriti.

PMDB-PSOL

Mistério no Rio. O socialista Marcelo Freixo tem tido a consultoria do marqueteiro de Pedro Paulo (PMDB), Renato Pereira, que teria disponibilizado até 10 profissionais de marketing para sua campanha. Voluntariamente.

Imagem na UTI

A imagem do hospital Home em Brasília está na UTI, e sua credibilidade sob suspeita. Único credenciado da FIFA na Copa para ortopedia, a unidade vê seus médicos envolvidos em esquema de superfaturamento de próteses, alvos da Polícia Civil.

Radiografia

A direção do hospital repete que nada tem a ver com as suspeitas de falcatruas. Mas um empresário cliente preferiu outro hospital na hora de ‘bater uma chapa’, no início do mês. Temos os documentos e testemunho.

Sobre visitas

Brilhante a ideia da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, de visitar presídios. Também a dos ministros que foram à Raposa Serra do Sol em Roraima anos atrás para decidir sobre a criação da reserva. Mas nenhum deles visitou uma redação ou faculdade de comunicação para derrubar numa votação relâmpago o diploma de jornalista.

Resultado

O fim da exigência do diploma para redação decidido pelo STF contribuiu mais ainda para afundar o setor e deixar repórteres alvos de chacotas.

Últimas de Brasil