Passinho sai das ruas para os palcos

Com dez dançarinos, ‘Suave’ estreia no Espaço Cultural Sergio Porto

Por O Dia

Rio -O espetáculo ‘Suave’ faz curta temporada popular no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto, no Humaitá, a partir deste sábado. Após apresentações na Europa, a performance inspirada no estilo da dança do passinho fica em cartaz a convite do Circuito Cultural Rio, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura. O Circuito faz parte da programação cultural dos períodos Olímpico e Paralímpico na cidade.

Dirigida pela coreógrafa Alice Ripoll, a montagem foi inspirada na dança que nasceu do funk carioca. No elenco estão jovens dançarinos de regiões carentes. “O processo do espetáculo foi muito prazeroso.

Passinho agora está no teatroDivulgação

Fizemos improvisações e exercícios de grupo, tudo a partir da dança contemporânea. Eles se acostumaram com o improviso dentro de uma dramaturgia. As cenas surgiram desse coletivo”, conta Alice.

Segundo a diretora, o passinho é um estilo que se apropria de diversos outros estilos de dança, como o frevo, o samba e o hip-hop, e sua marca própria é a alegria e a energia com as quais precisa ser dançado. “Levar o passinho para um espetáculo longo é desdobrar a linguagem dele em diversas possibilidades, em grupo, em duo. Assim, diversificamos o que é feito nas ruas”, esclarece a diretora.

Dez dançarinos participam do espetáculo. A grande maioria veio de comunidades da Vila da Penha e proximidades, e foi selecionada para integrar o projeto criado através de uma residência artística na Arena Carioca Dicró: o Entrando na Dança 2014. A iniciativa deu origem a ‘Suave’.

Os artistas convidam o público para uma explosão cultural do movimento, que surgiu nas comunidades e já transformou vidas.

“Meu sonho é fazer uma faculdade de dança e poder evoluir cada vez mais nesse universo maravilhoso”, revela Thamires Candida, 20 anos, moradora de Vigário Geral. Ela conta que o projeto mudou sua vida e trouxe uma profissão. “Começaram a conhecer e valorizar o meu trabalho. É muito bom ser reconhecida. A dança abriu minha mente”, afirma.

O projeto cria oportunidades e amplia as possibilidades para quem faz parte dele. O espetáculo ‘Suave’ já foi apresentado em muitos espaços pelo Brasil e participou de diversos festivais na Europa, como o Hamburg Summer Festival (Alemanha), Zurich Theater Spektakel (Suíça) e Noorderzon Performing Arts Festival (Holanda). “Aqui aprendo sobre dança e sobre a vida. Sonho em poder mostrar minha arte para vários outros lugares do mundo. Tenho muita fome de dançar”, diz a bailarina Nyandra Fernandes, 21 anos, moradora da Penha.

Últimas de Diversão