Patrícia Abravanel relembra a época em que ganhava salário de R$ 2 mil

Filha de Silvio Santos diz que é 'impossível' substituir seu pai

Por O Dia

Rio - Patrícia Abravanel ilustra a capa da edição de maio da revista "TPM". Em entrevista à publicação, a filha de Silvio Santos contou que não pensa em substituir o pai. "Não tenho a menor pretensão de ser como ele. Até porque seria impossível. Não existe receita para ser Silvio Santos. Ele tem um brilho especial. Quanto a mim, sou só um pouquinho dele na televisão", afirmou.

Patrícia Abravanel posa para revistaRevista TPM / Divulgação

A apresentadora também lembrou seu primeiro casamento e contou que na época ganhava um salário de R$ 2 mil. "Quando casei pela primeira vez, fui morar em um apartamentico de 90 metros quadrados. Meu quarto na casa dos meus pais era maior. Mas era o que o meu marido podia bancar. E eu vivia com o meu salário, que na época era de R$ 2 mil. E quer saber? Foi a melhor coisa que ele fez. Na época eu não entendia. Hoje, acho o máximo", disse.

Patrícia também relembrou o sequestro que sofreu, em 2001. Na ocasião, ela foi raptada em sua casa por bandidos disfarçados de carteiros e ficou sete dias em cativeiro. "No sequestro eu tive uma experiência de fé muito forte. Fiquei firme e em paz porque tinha certeza de que iria sair bem. E não teve nada de síndrome de Estocolmo, como foi falado na época. As pessoas acharam isso só porque declarei que havia perdoado os sequestradores. E perdoei mesmo. Perdoar faz bem para quem perdoa. Óbvio que fiquei com medo, mas imagina ficar amarga por causa disso? Deus me livre".


Últimas de Celebridades